Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALTA

Dólar sobe e fecha no maior valor da história

Moeda norte-americana ficou acima de R$ 4,20
18/11/2019 17:01 - G1


O dólar fechou em alta nesta segunda-feira (18), no maior valor nominal de fechamento da história. A moeda norte-americana subiu 0,32%, a R$ 4,206. O recorde anterior havia sido registrado no dia 13 de setembro de 2018, quando a moeda encerrou os negócios vendida a R$ 4,1952.

No ano, o dólar acumula alta de 8,56% sobre o real. No mês, o avanço é de 4,89%.

Analistas apontam que não houve um evento específico para a piora do mercado de câmbio nesta segunda, mas os negócios seguem pressionados pelas tensões políticas em países vizinhos, como Bolívia e Chile, e preocupações sobre as negociações entre China e Estados Unidos sobre a guerra comercial.

“As tensões sociais em países no entorno só nos atrapalham. A bolsa até demorou alguns dias para sentir os efeitos, mas já reage aos eventos, enquanto o real continua sendo atingido de frente”, afirmou Vicente Matheus Zuffo, gestor da SRM Asset, ao Valor Online.

Nesta manhã, a CNBC noticiou que fontes do governo na China estão pessimistas com as negociações. A relutância do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em remover tarifas e o processo de impeachment nos EUA foram citados como razões de preocupação.

"É um momento delicado da relação do EUA com a China, quando tudo parece estar acordado, os EUA mudam as regras, o que tem preocupado bastante”, disse em nota Jefferson Laatus, estrategista-chefe do Grupo Laatus.

Do cenário interno, o economista-chefe da Necton, André Perfeito, destaca o novo déficit da balança comercial, de US$ 482 milhões na terceira semana de novembro. O resultado anterior já havia sido negativo em US$ 196 milhões. O déficit é registrado quando o valor das importações é maior do que o valor das exportações.

"Tudo isso, sem dúvida nenhuma, reforça a leitura de piora do mercado", disse Perfeito ao G1. "E fica evidente também que os juros baixos evitam que entre dólar por motivo de especulação", acrescenta.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!