Economia
AVIAÇÃO

Em golpe à rival Boeing, China compra cerca de 300 aviões da Airbus

Essa fica registrada como primeira grande compra de novos aviões do país desde antes da pandemia

Estadão Conteúdo

02/07/2022 17:15

 

A China fez uma grande encomenda em nome de três de suas maiores companhias aéreas para cerca de 300 jatos da Airbus, a primeiro grande compra de novos aviões do país desde antes da pandemia. Pequim, que normalmente compra aeronaves para suas aéreas, era um dos maiores e mais importantes compradores de jatos antes da pandemia. A Boeing citou repetidamente a China como essencial para seus próprios planos de crescimento de produção.

A empresa americana, contudo, perdeu para a rival Airbus na encomenda divulgada nesta sexta-feira, embora isso não impeça um acordo futuro. A China Southern Airlines - a maior cliente do problemático 737 MAX da Boeing na China - estava entre as três companhias aéreas a comprar jatos Airbus. China Southern, Air China e China Eastern Airlines devem receber um total de 292 novas aeronaves a partir de 2023, disseram as empresas em comunicados separados. Juntos, os negócios são avaliados em US$ 37 bilhões antes dos descontos habituais concedidos às companhias aéreas, de acordo com as declarações.