Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ROTA BIOCEÂNICA

Embaixadores do Sudeste Asiático participam de reunião sobre Rota Bioceânica

Encontro acontece no dia 15 de fevereiro em Campo Grande
08/02/2020 10:15 - Camila Andrade Zanin


 

A 1ª Reunião de Embaixadores da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEN) será realizada em Campo Grande, nos dias 14 e 15 de fevereiro, sobre a implementação da Rota Bioceânica Brasil - Chile. O evento pretende apresentar informações sobre o projeto e debater as consequências da Rota para a relação comercial do Brasil com os países asiáticos. 

No dia 15 de fevereiro, os embaixadores do ASEN conhecerão as propriedades da região de Campo Grande com produção pecuária e agrícola. A reunião, que surgiu a partir da demanda dos embaixadores para atualizar as informações sobre a rota, também será apresentará projetos sul-mato-grossenses de sustentabilidade e produtividade. 

Estarão presentes no encontro, o governador do Estado de MS, Reinaldo Azambuja e o ministro de carreira do Ministério das Relações Exteriores, João Carlos Parkinson de Castro, que vão expor o andamento da Rota Bioceânica de forma detalhada aos embaixadores interessados no tema. O senador Nelson Trad Filho e representantes da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) também integram a reunião.

Obra

Atendendo ao novo corredor e à logística portuária que se instala na região, o governo do Paraguai entregou, em novembro de 2019, a pavimentação de 40 quilômetros do primeiro de 20 subtrechos da rodovia Transchaco. A obra é vital para viabilizar a Rota Bioceânica Brasil-Chile, passando por Mato Grosso do Sul. Já do lado brasileiro, o Governo do Estado também investe em obras em Porto Murtinho, município que faz fronteira com o Paraguai, atendendo ao novo corredor e à logística portuária que se instala na região. 

Na época, em entrevista ao Correio do Estado, o secretário Jaime Verruck celebrou os investimentos na região. "A Bioceânica, sonhada há décadas para integrar os quatro países [Brasil, Paraguai, Argentina e Chile], está se tornando uma realidade e Mato Grosso do Sul vem se preparando como beneficiário para agregar valor aos nossos produtos e alcançar a competitividade que todos almejados”, afirmou. 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.