Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPORTUNIDADE

Semana começa com 359 vagas de emprego; Veja quais e como se candidatar

Mesmo com a pandemia, alguns setores ainda estão contratando
10/05/2020 17:27 - Glaucea Vaccari


Mesmo durante a pandemia, alguns setores de atividade econômica estão contratando e a semana começa com 359 vagas de emprego em Mato Grosso do Sul. Para se candidatar a uma das oportunidades, orientação é que o trabalhador faça o cadastro por meio do aplicativo Sine Fácil, evitando aglomeração nas agências de empregos.

Há oportunidades para diversos cargos, com e sem exigência de experiência, em 31 cidades do Estado.  

Maioria das vagas disponíveis é para Campo Grande, onde há 129 oportunidades, com destaque para os cargos de motorista de basculante, com 14 vagas, pedreiro de acabamento (7), pintor de obra e vendedor pracista, com cinco vagas cada.  

No interior, a Fundação do Trabalho tem vagas disponíveis em Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bataguassu, Batayporã, Caarapó, Cassilândia, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dourados, Eldorado, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Itaquiraí, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Miranda, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Sonora eTrês Lagoas.

Por conta da grande demanda na Funtrab, com filas de pessoas em busca, principalmente, de seguro-desemprego, orientação é que as pessoas consultem a lista de vagas existentes e se candidatem através do aplicativo Sine Fácil, sem sair de casa.  

No app, basta acessar a ferramenta “Vagas de emprego”, que filtra as oportunidades conforme a região de cadastro do usuário.  As vagas são atualizadas periodicamente e, se o trabalhador se interessar por alguma delas, basta dar um clique em “Quero esta vaga” para agendar a entrevista.  

 

Confira a lista completa de vagas de emprego em Mato Grosso do Sul

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.