Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MERCADO DE TRABALHO

Na contramão do Brasil, MS mantém saldo positivo na geração de empregos

No primeiro quadrimestre de 2020, estado foi um dos menos atingidos pela pandemia
27/05/2020 11:46 - Eduardo Miranda


Mato Grosso do Sul é um dos poucos estados brasileiros que teve saldo positivo na geração de empregos no primeiro quadrimestre deste ano, aponta do Cadastro Geral De Empregados e Desempregados do Ministério da Economia (Caged). Nos primeiros quatro meses do ano, foram 734 novas vagas de trabalho geradas no Estado, número inferior somente ao do Acre, que teve saldo positivo de 1.403 vagas de trabalho.

No primeiro quadrimestre do ano, São Paulo foi a unidade da federação com a maior perda de vagas com carteira assinada: 227.670, seguido pelo Rio de Janeiro: 125.154. Os dois estados são os mais afetados pela pandemia do coronavírus, e também mantêm medidas rígidas de isolamento social desde o mês de março.  

AGRICULTURA

No primeiro quadrimestre, o Brasil fechou 763.232. O setor da agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura é um dos poucos com geração de empregos no período: 10.032 vagas no país.  O comércio foi o setor mais afetado pela crise: 342.748  vagas fechadas, O setor de alimentação e hospedagem aparece na sequência, com 192.426 vagas fechadas. 

Nos meses de isolamento social, Mato Grosso do Sul teve saldo negativo na geração de empregos, mas em uma intensidade menor que outros estados brasileiros. Em abril o saldo foi negativo para 6.992 vagas. A nona menor variação do Brasil. 

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.