Economia
ECONOMIA

Arauco, empresa chilena pode construir nova planta de celulose no Mato Grosso do Sul

Arauco foi uma das primeiras companhias a ganhar certificação por demonstrar sua neutralidade de carbono

Alessandra Messias

21/06/2022 14:37

A companhia chilena Arauco pode instalar fábrica de celulose em Mato Grosso do Sul, na cidade de Inocência onde já possui área de florestas plantadas. Se confirmada a transação com Cédula de Produto Rural (CPR) entre a empresa e o Banco Safra realizada em dezembro, o investimento será de R$ 150 milhões, financiado em cinco anos.  

De acordo com informações do mercado financeiro, o interesse da empresa é nas áreas plantadas de eucalipto que podem favorecer o projeto de instalação de nova fábrica de celulose no estado.  

Também é levantada a possibilidade de fusão da Arauco com a Bracell que tem produção estabelecida na Bahia e em São Paulo para a concretização do empreendimento.

O governador, Reinaldo Azambuja, revelou que “até o final de junho, teremos anunciado em Mato Grosso do Sul o maior empreendimento de celulose do mundo, batendo a Suzano, gerando enorme oportunidades, emprego, crescimento, incorporações de áreas degradadas e produtivas”.  

O estado já possui duas fábricas da Suzano em Três Lagoas com produção de 3,25milhões de toneladas por ano, e implanta a terceira planta da usina de celulose em Ribas do Rio Pardo com previsão de produção de 2,55 milhões de toneladas anuais. Também no município três-lagoense está instalada a Eldorado Brasil com 1,8 milhão de toneladas sendo fabricadas por ano.  

“O estado tem 8 milhões de produção de celulose e comporta até 15 milhões”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Jaime Verruck, que junto ao governo lançou o Plano Estadual para o Desenvolvimento Sustentável de Florestas Plantadas de Mato Grosso do Sul.