Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA

Número de empresas fechadas no primeiro trimestre é 62% maior que em 2019

Levantamento da Junta Comercial aponta que no ano passado foram 638 extinções contra 1.034 em 2020
16/04/2020 18:38 - Súzan Benites


Mato Grosso do Sul registrou o pior resultado em extinção de empresas para março em toda a série histórica. Conforme dados divulgados pela Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems), foram 314 negócios extintos no mês passado. Somados os três primeiros meses de 2020, foram fechadas 1.034 empresas, 62% a mais que no primeiro trimestre de 2019, quando foram 638 estabelecimentos extintos.

De acordo com o presidente da Junta, Augusto César Ferreira de Castro, em relação ao fechamento de empresas, o número de março é menor que o de janeiro e fevereiro de 2020. “Em outubro de 2019 o Governo Federal extinguiu a taxa paga por empresários para fechar a empresa e isso é sentido nos números, crescentes há cinco meses. Desta forma, não necessariamente refletem um comportamento atual dos empresários”, explica o presidente da Jucems.

Apesar do número negativo em extinções, no mês de março foram abertas 656 novas empresas. O número de abertura segue a média de 2020 e é o maior desde 2010 para março. Segundo o presidente da Jucems, o resultado mostra que o Mato Grosso do Sul ainda não sofreu grandes impactos causados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que deve se intensificar em abril.

De acordo com o titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, por mais que os números de março ainda não demonstrem grande impacto econômico devido ao coronavírus, é grande a preocupação do Governo do Estado em relação a manutenção dos empregos e da renda dos trabalhadores.

“A expectativa para abril não é positiva e o Estado tem buscado mecanismos para auxiliar essas empresas, tanto em relação a crédito, com novas linhas de capital de giro e postergação de pagamentos para que as empresas atualmente abertas consigam passar por este momento de crise”, concluiu Jaime Verruck.

Considerando os segmentos, o setor de Serviços continua despontando como o que mais cresce, respondendo por 67,07% das empresas abertas em março, enquanto o Comércio representou 27,13% (178 empresas) e a Indústria 5,79% (38). 

Entre os municípios, a Capital concentra 43,90% das empresas (288), enquanto Dourados figura em segundo lugar com 11,89% (78 empresas).

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!