Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MERCADO EXTERNO

Estado lidera ranking como maior exportador de tilápia em 2019

Principal destino da proteína no último ano foi os Estados Unidos
13/01/2020 17:30 - SÚZAN BENITES


 

Mato Grosso do Sul se consolidou como maior exportador de carne de peixe em 2019. No ano passado foram 901 toneladas enviadas ao mercado externo, o que representa 85,6% do total exportado no país, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Conforme a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o volume em toneladas exportadas subiu 32% no ano passado. O Estado aumentou em 26% o faturamento com a venda do peixe ao mercado externo, na comparação de 2019 com 2018.

Segundo o levantamento, o faturamento brasileiro com as exportações de carne de peixe somaram U$ 5,6 milhões em 2019, sendo o Mato Grosso do Sul responsável por 94,3% do total. O segundo no ranking é o Paraná com apenas 2,7% do faturamento anual do país, mesmo tendo aumentado consideravelmente sua participação no mercado de peixes no ano passado.

O principal destino da proteína no último ano foi Estados Unidos, responsável por mais de 90% da aquisição de filés de peixes frescos, refrigerados ou congelados, seguido por Canadá, Japão, Equador, Argentina e Chile. “É o peixe mais produzido no estado e no Brasil, representando quase 89,4% da produção de peixes em MS”, avalia o analista técnico do Sistema Famasul, Juliano Bastos.

PRODUÇÃO

A tilápia é a responsável pelos números positivos sendo a principal espécie produzida no Brasil. De acordo com a Semagro, o forte desempenho de Mato Grosso do Sul se deve à política de atração de investimentos, como as indústrias Geneseas e Tilabrás, empreendimentos da Costa Leste.

Localizada em Aparecida do Taboado, a Geneseas tem 90% da produção destinada ao mercado externo. A empresa atingiu a marca de 5.100 toneladas de filé de tilápia produzidas e inaugura a duplicação da unidade nos próximos meses, podendo chegar a abater 100 mil unidades por dia. A indústria da Tilabrás, em Selvíria se encontra em fase de obras.

O frigorífico de peixes Mar e Terra em Itaporã foi vendido ao grupo Paturi Piscicultura Agroindustrial, com planos de expansão da unidade. A Semagro entregou também um certificado de adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI) para a Samak pescados, que pretende elevar a produção para 7 mil quilos por dia, em Angélica.

De acordo com o secretário Jaime Verruck, estes são frutos da política de desenvolvimento pautada na atração de empresas. “Nos últimos anos investimos no aumento da piscicultura por acreditar na importância de diversificar a economia e temos bons resultados, como este, que demonstram um setor estruturado, forte e com potencial para continuar crescendo”, afirma.

 

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!