Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ECONOMIA

Faturamento do setor de máquinas cresce 9,8% em setembro, diz Abimaq

O crescimento do setor em comparação com setembro de 2019 é de 13,3%
28/10/2020 15:30 - Estadão Conteúdo


O faturamento líquido total do setor de máquinas e equipamentos cresceu 9,8% em setembro comparativamente a agosto, segundo informou nesta quarta-feira, 28, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). 

O faturamento líquido total engloba as receitas obtidas com as vendas no mercado interno e no exterior já descontadas as despesas correntes do setor.

No confronto de setembro com idêntico mês no ano passado, o faturamento líquido total do setor avançou 13,3%. 

No acumulado do ano, período que compreende os meses de janeiro a setembro, o faturamento líquido do setor de máquinas e equipamentos recuou 1,3%.

O faturamento líquido interno do setor, que são as receitas obtidas no mercado interno descontado as despesas correntes do setor de máquinas e equipamentos, cresceu 8,4% em setembro ante agosto. 

Na comparação com setembro do ano passado, o faturamento líquido interno do setor cresceu 22,2%. No acumulado do ano até setembro houve de 3,5%.

O consumo aparente de máquinas e equipamentos também cresceu em setembro à razão de 5,1% na comparação com agosto. O consumo aparente de um bem é o total da sua produção adicionada das importações e subtraída das exportações.

Na comparação de setembro deste ano com o mesmo mês do ano passado, o consumo aparente de máquinas e equipamentos cresceu 13,8% e no acumulado do ano até setembro cresceu 7,4%.
 

Saldo comercial

O saldo comercial da indústria de máquinas e equipamentos brasileira encerrou o mês de setembro registrando um déficit 11,7% maior que em agosto, segundo apurou a Abimaq. 

No mês passado, o déficit comercial do setor - exportações menos importações - somou US$ 662,65 milhões.

Na comparação com setembro do ano passado, o déficit comercial do setor de máquinas e equipamentos cresceu 0,5% e no acumulado do ano, 23,2%. 

Em valores, o saldo comercial do setor é negativo em US$ 6,051 bilhões.

O déficit comercial da indústria de máquinas e equipamentos em setembro decorre de um total de US$ 1,110 bilhão em importações e exportações de US$ 648,11 milhões. 

Sobre agosto, as exportações de setembro cresceram 17,3%. Recuaram 23,7% em relação com setembro do ano passado e caíram 27,7% no acumulado do ano até setembro.

Já as importações cresceram 3,2% na comparação com agosto, recuaram 15,2% no confronto de setembro com o mesmo mês passado e caiu 7,4% no acumulado do ano até setembro.

Emprego

O quadro de empregados na indústria de máquinas e equipamentos ao final de setembro registrava 314,809 trabalhadores. Esse número é 2% superior ao registrado em agosto e 2,3% acima do quadro de funcionários empregados pelo setor no mesmo mês do ano passado.

No acumulado do ano, o nível de empregados na indústria de máquinas e equipamentos acumula ligeiro crescimento de 0,5%, indicando que todos os empregos destruídos pelo momento mais agudo da pandemia já foi recuperado.

 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!