Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONTA DE LUZ

Fornecimento de energia elétrica pode ser cortado a partir de 1º de agosto

Prazo da resolução que restringia suspensão durante a pandemia terminou na sexta-feira (31)
01/08/2020 10:00 - Súzan Benites


O corte de fornecimento de energia elétrica por inadimplência estava proibido até 31 de julho, conforme resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A partir de 1° de agosto as concessionárias de energia elétrica podem retomar os cortes por inadimplência. Segundo a concessionária, os consumidores inadimplentes receberão reaviso antes que o desligamento seja efetuado.

A resolução normativa 878/2020 estabeleceu um conjunto de medidas, como a proibição do corte, para garantir a continuidade do serviço de distribuição de energia e a proteção de consumidores e funcionários das concessionárias em meio ao cenário de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“A partir do dia 1º de agosto com a alteração da Resolução, a concessionária inicia o processo de reaviso aos consumidores, que terão até 15 dias para negociar os débitos pendentes evitando a suspensão do fornecimento de energia”, explicou o gerente de Serviços Comerciais da Energisa, Helier Fioravante.

Com as novas regras que passam a valer no primeiro dia de agosto, diversas atividades devem ser retomadas pelas distribuidoras como: atendimento presencial ao público, a entrega da fatura impressa, e o cumprimento de prazos e indicadores anteriormente exigidos. A Energisa-MS informou que seguirá as mudanças previstas na resolução normativa.  

O fornecimento de energia poderá ser suspenso, por falta de pagamento, tanto para clientes residenciais urbanos e rurais, quanto para prestadores de serviços essenciais. A restrição do corte será mantida para os consumidores de baixa renda, inscritos no programa de tarifa social, até o fim de 2020.  

RENEGOCIAÇÃO

A inadimplência no setor elétrico subiu de 3% para 12%, no País, durante a pandemia, conforme o Ministério de Minas e Energia. Em Mato Grosso do Sul, o Grupo Energisa não fornece dados de inadimplência, mas aponta que as renegociações se intensificaram nos últimos meses.  

Entre abril e julho, 30 mil clientes negociaram suas dívidas no período da pandemia. Segundo Fioravante, a concessionária está oferecendo condições especiais de parcelamentos.“Essa oportunidade de negociação foi criada pensando nos clientes residenciais, pequenos comércios e clientes rurais. Até o momento para se ter uma ideia, mais de 85% das negociações e renegociações foram realizadas para consumidores residenciais”, informou o gerente.

O economista Sthenio Martins, afirma que neste momento é importante fazer um planejamento e renegociar as dívidas com os serviços básicos. “É preciso se organizar e definir as prioridades. Somente dessa forma é possível saber quais os gastos e fontes de receitas, verificar o valor, prazo de pagamento e analisar também possíveis despesas que podem ser eliminadas durante a pandemia. Caso não seja possível realizar o pagamento de alguma dívida, é importante tentar renegociar. A pandemia não isenta o pagamento das contas, então é importante quitar as dívidas para não ficar inadimplente”, contextualizou.  

De acordo com a Energisa, a negociação e as condições são oferecidas conforme as necessidades do cliente.

Para negociar os débitos com a concessionária, o consumidor pode entrar em contato pelo whatsapp (67) 99980-0698, por meio do site energisa.com.br, aplicativo Energisa ON ou pelo telefone 0800 722 7272.  

ÁGUAS

Já o corte de água continua proibido até 17 de setembro conforme decreto municipal. No dia 17 de julho, a prefeitura de Campo Grande prorrogou por mais 60 dias a proibição do corte de fornecimento de água na Capital.  

A Prefeitura também decretou o parcelamento, em até 36 vezes, sem cobrança de juros e correção monetária, para as contas vencidas durante a vigência do decreto. De acordo com a concessionária de água e esgoto, Águas Guariroba, ainda não foram computados os prejuízos.  

“Estamos enfrentando um momento desafiador e é responsabilidade de cada um de nós contribuir para conter o avanço do coronavírus. Com este cenário, ainda é cedo para estimarmos qualquer consequência financeira no negócio, dada a natureza dinâmica da situação. Diante das medidas municipais que impedem eventuais cortes estamos cautelosos em relação aos impactos econômicos que afetam a arrecadação da companhia”, informou por meio de nota.

Para regularizar dívidas com a empresa é possível acessar um dos canais de atendimento digital. O Call center no número 0800 642 0115 ou 115 e o whatsapp das 8h às 17h, pelo número (67) 99123-0008.

Tarifa extra

A Aneel vai manter a bandeira verde tarifária acionada até o dia 31 de dezembro de 2020. Na prática, isso significa que não haverá cobrança de tarifa extra na conta de luz dos brasileiros.

 

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...