Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JUPIÁ E ILHA SOLTEIRA

Governador afirma que irá se empenhar para garantir domicílio fiscal de usinas para MS

Disputa entre MS e SP envolve arrecadação de impostos das hidrelétricas
03/09/2015 16:48 - GABRIEL MAYMONE


 

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou, durante agenda em Selvíria (MS), nesta quinta-feira (3), que irá se empenhar para que o domicílio fiscal das usinas de Jupiá e Ilha Solteira fique com Mato Grosso do Sul.

“Vamos nos empenhar ao máximo para que as usinas sejam declaradas definitivamente de Mato Grosso do Sul”, disse o governador.

Anteriormente, as usinas pertenciam às cidades paulistas Castilho e Ilha Solteira. A situação já provoca embates judiciais entre São Paulo, que não quer perder receita tributária proporcionada pelas usinas, e Mato Grosso do Sul, que buscará defender o direito previsto na portaria. 

Segundo o secretário de Estado de Receita, Márcio Monteiro, “a mobilização será forte da classe política de São Paulo. Por isso, nós passamos para a PGE essa missão de preparar um estudo para se precaver de eventuais ações”, afirmou. 

Em junho, um despacho da União informando a relação das hidrelétricas que iriam a leilão mantinha São Paulo como sede de Jupiá e Ilha Solteira. No entanto, o documento foi revogado nesta terça-feira, quando a nova lista trouxe Mato Grosso do Sul à frente das duas usinas. A mudança consta da Portaria 384, assinada pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, e publicada na edição de quarta-feira do Diário Oficial da União. 

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!