Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FERROVIA NOROESTE

Governo apoia pedido de relicitação de ferrovia

Mais importante malha ferroviária é operada pela Rumo S.A.
22/07/2020 17:30 - Da Redação


A empresa Rumo S.A. e o Governo de Mato Grosso do Sul parecem estar na mesma página sobre o acordo de relicitação da Ferrovia Noroeste. Sem investimentos em melhorias, a malha acabou sucateada e deixou de ser competitiva tanto para o transporte de passageiros como para de carga. 

No entanto, isso pode mudar em breve. O Acordo prevê concessão da ferrovia Malha Oeste, que inclui os trechos de Três Lagoas a Corumbá e o ramal até Ponta Porã. 

O secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, disse que o assunto vem sendo discutido há quatro anos e que havia três alternativas em estudo; concessão, caducidade do contrato ou relicitação.

"A ampliação da concessão como foi feita na malha paulista se revelou um processo demorado e nada fácil. A caducidade também demora, portanto restou o pedido de relicitação, feito agora pela Rumo e que tem todo apoio do governo”, explica Verruck.

“É uma ferrovia existente, não tem necessidade de desapropriação nem licenciamento ambiental. Serão necessários investimentos de vulto, é preciso fazer investimentos em trilhos, dormentes e travessias urbanas para torná-la operacional.” elucida Jaime.

O secretário segue dizendo que a ferrovia pode ser bem importante para o estado, pois ela “poderia se transformar na ferrovia da celulose do Brasil. Ou então, só combustível já viabilizaria. Hoje todo o transporte é feito por caminhão”.

O anúncio do pedido de relicitação feito ontem pela Rumo S.A. repercutiu bem no mercado. No comunicado, a empresa informa que “adotará todas as providências necessárias para o cumprimento das condições estabelecidas no Processo de Relicitação. 

Iniciada ainda quando o Brasil era um Império e concluída em 1914, a Ferrovia Noroeste do Brasil tem 1.622 quilômetros de extensão, desde Bauru (SP) a Corumbá (MS), considerada estratégica para o projeto de desenvolvimento do país na época.

Em 5 de março de 1996 foi arrematada pelo consórcio denominado Ferrovia Novoeste S.A. dentro do programa de privatizações do governo federal. O prazo da concessão foi de 30 anos, portanto a vencer em 2026.

O assunto foi tratado em reunião virtual realizada no início de junho da qual participaram integrantes do governo e empresa e ficou acertado o caminho a ser seguido é o da relicitação.



 

 
 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!