Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FRIGORÍFICOS

Grupo JBS é investigado por <br>fraudes em aportes do BNDES

Investigação apura supostas irregularidades na concessão de apoios financeiros
13/05/2017 05:00 - DA REDAÇÃO


 

Um dia após a quarta fase da Operação Lama Asfáltica, o grupo JBS é alvo de nova operação, a Bullish, da Polícia Federal. Desta vez, o objetivo é investigar possíveis irregularidades em aportes concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A investigação apura supostas irregularidades na concessão de apoios financeiros pela BNDESPar, subsidiária do BNDES, à JBS, a partir de junho de 2007.

Conforme informações da Polícia Federal, os investigadores apontam problemas de avaliações envolvendo o banco estatal, como rapidez de análises de operações financeiras complexas que fogem dos padrões, sem mensurar riscos ou garantidas devidas.

Na decisão, o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, afirma que um laudo da Polícia Federal demonstra prejuízos em operações de debêntures que favoreceram a JBS e prejudicaram o BNDES.

Entre 2006 e 2014, a JBS recebeu R$ 8,1 bilhões para comprar companhias no exterior e se tornar uma gigante no setor de carnes. Em troca, o banco se tornou sócio da empresa.

Na quinta-feira, o grupo JBS já havia sido alvo da quarta fase da Operação Lama Asfáltica, sob a suspeita de pagamento de propina em troca de incentivos fiscais.

A PF cumpriu mandados de busca e apreensão na unidade de Campo Grande, saída para Sidrolândia, e na Eldorado Brasil, em Três Lagoas, além do escritório da empresa em São Paulo. A unidade frigorífica de Campo Grande foi inaugurada em 2009, pelo grupo Bertin, e foi comprada pelo JBS no ano de 2011.

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.