Clique aqui e veja as últimas notícias!

ECONOMIA

Índice de campo-grandenses endividados volta a crescer em fevereiro após três quedas consecutivas

O cartão de crédito é o principal vilão das famílias endividadas, citado por 68,3% dos entrevistado
09/03/2021 10:36 - Gabrielle Tavares


De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) o número de famílias endividadas em Campo Grande subiu novamente no mês de fevereiro, após três quedas consecutivas. Foram 59,3% de endividados na Capital, contra 57,8% no mês de janeiro.

A coleta dos dados realizadas nos últimos dez dias do mês anterior ao da divulgação da pesquisa. Ou seja, os dados da PEIC de fevereiro foram coletados nos últimos dez dias do mês de janeiro.

Dos entrevistados, são 102.991 inadimplentes com contas em atraso, que correspondem a 32,7%,  e os que não terão condições de pagar as dívidas somam 36.730 (11,7%).

Últimas notícias

O cartão de crédito é o principal vilão das famílias endividadas, citado por 68,3% dos entrevistados, seguido pelos carnês (27,3%), financiamento de casa (11,5%), financiamento de carro (11,4%) e crédito pessoal (5%).

“O que podemos perceber é que em relação ao nível de endividamento, a maioria (25,2%) diz estar pouco endividada, seguido pelos que afirmam estar mais ou menos endividados (19,6%), o que reflete os cuidados do consumidor com o comprometimento financeiro, apesar do endividamento", afirma a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio de Mato Grosso do Sul, Daniela Dias.

"Percebemos também uma redução muito significativa do uso do cheque especial e do crédito consignado, o que também demonstra esse cuidado no controle das finanças, o que é positivo", completa.

Entre as famílias que possuem contas em atraso, 18,6% acreditam totalmente que conseguirão pagar as dívidas no próximo mês, 22,3% disse que conseguirão parcialmente, 35,7% não conseguirá, e 23,5% não sabe ou não respondeu.

Pesquisa

Foram, no mínimo, 500 famílias entrevistadas, residentes em Campo Grande. A pesquisa considerou os seguintes aspectos:

  • Taxa de Famílias Endividadas: que possuem contas ou dívidas contraídas com cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, compra de imóvel e prestações de carro e de seguros.
  • Taxa de Famílias com Contas ou Dívidas em Atrasos: que possuem contas ou dívidas em atrasos com relação a cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, compra de imóvel e prestações de carro e de seguros.
  • Taxa de Famílias que não terão condições de pagar: parcela das famílias endividadas que não terão condições de pagar contas ou dívidas tais como cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, compra de imóvel e prestações de carro e de seguros.

Assine o Correio do Estado