Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INVESTIMENTOS

Indústria de produção de álcool será instalada em Cassilândia

Investimento para implantação da unidade será de R$ 27,8 milhões
06/05/2020 18:07 - Súzan Benites


O álcool 70% nunca esteve tão em alta quanto em tempos de combate a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). Uma indústria que processa o produto será instalada em Cassilândia. De acordo com o governo do Estado, a Victória Indústria e Comércio de Álcool está investindo um total de R$ 27,8 milhões em uma unidade no município.

Conforme as informações da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômica, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) o acordo para a concessão de incentivos à empresa foi publicado na segunda-feira (4) no Diário Oficial. A empresa já investiu R$ 9,7 milhões e deve investir mais R$ 18,15 milhões em sua unidade no município na região do Bolsão.

A indústria, além da produção do álcool 70%,  também vai extrair gorduras e óleos em estado bruto para produzir glicerina e outros produtos químicos. Para entrar em funcionamento, a empresa aguarda autorização da Anvisa. A previsão é de que sejam gerados 25 empregos, em sua capacidade plena de operação.

Segundo o titular da Semagro, Jaime Verruck, mais uma indústria é atraída pelos incentivos fiscais oferecidos no Estado. “Estamos agindo para que Mato Grosso do Sul preserve sua competitividade na atração de novos investimentos do setor privado. Essa implantação em Cassilândia contribui para o desenvolvimento econômico de uma importante região do Estado, promove a geração de mais empregos e sinaliza que estamos num processo de retomada na atividade industrial, mesmo ainda sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus”, contextualizou Verruck.

 
 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!