Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA

Intenção de consumo das famílias campo-grandenses registra reação em agosto

Entre julho e agosto índice apresentou melhora de 2%; economista acredita que próximos meses serão melhores
31/08/2020 18:15 - Súzan Benites


O índice que mede a intenção de consumo das famílias de Campo Grande (ICF) apresentou reação entre julho e agosto. 

A pesquisa desenvolvida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta em agosto o ICF ficou em ficou em 82,1 pontos frente a 80,6 apresentado no mês anterior.

“A intenção de consumo das famílias melhorou quase 2% em relação ao mês de julho. Apesar de parecer pequeno esse percentual, diante desse momento conturbado se trata de um grande avanço. E esse percentual se deve principalmente as expectativas, perspectivas profissionais, a própria expectativa de consumo futuro”, explicou a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS), Daniela Dias.

Dos entrevistados, a maioria (56,5%) disse estar comprando menos em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto 29,1% afirmaram que o nível de consumo continua o mesmo e 14,1% estão comprando mais.

“As famílias ainda estão cautelosas com os gastos, apesar de alguns indicadores verificados na própria pesquisa, apontarem uma reação positiva”, disse Daniela .

Entre os indicadores positivos estão a segurança no emprego (33,1% ) e a perspectiva profissional (50,2%). 

No entanto, as famílias ainda acreditam que a renda atual (55,9%) e o acesso ao crédito (54,3%) estão iguais aos do ano passado.

Próximos meses serão de recuperação

Levando em consideração a perspectiva para os próximos meses, planejam consumir o mesmo que o ano passado 56,5% dos entrevistados, enquanto 29,2% esperam gastar menos e 13% pretendem gastar mais. 

A maioria (76,6%) dos participantes da pesquisa considerou que o momento atual está ruim para a compra de bens duráveis, como eletrodomésticos, televisores, etc.  

“ No que se refere ao consumo atual, momento para bens duráveis, os consumidores de uma forma geral disseram que esse é um momento complicado para tanto, mas em termos expectativas, temos umas datas comemorativas que poderão influenciar significativamente nesse cenário, tais como Dia das Crianças e Natal, que é a data mais esperada pelo comércio”, concluiu a economista Daniela Dias.

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.