Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Lockdown afetaria 61% da mão de obra de Mato Grosso do Sul

Estimativas integram programa Prosseguir, lançado nesta semana pelo governo
04/07/2020 00:01 - Da Redação


Caso seja decretado lockdown (fechamento total das atividades comerciais, exceto as essenciais), 40% das empresas ainda se enquadrariam como essenciais, conforme o Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir), anunciado pelo governo do Estado no Diário Oficial de sexta-feira (3).

No Decreto Normativo, é possível ter uma ideia de como serão as medidas econômicas adotas no principal momento de agravamento da pandemia em Mato Grosso do Sul.

Segundo o Superintendente de Gestão Estratégica do Governo, Thaner Nogueira, “caso seja decretado lockdown, além das empresas, 39% da mão de obra do estado seria enquadrada nas atividades essenciais”.

Segundo ele, é praticamente impossível elencar quais seriam essas funções, pois “estaríamos falando de cerca de 1.100 segmentos econômicos”. Ele explica que o Prosseguir utiliza como base a Classificação Nacional de Atividade Econômica (Cnae/IBGE) e foi elaborado com apoio de técnicos da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

O indicador classifica as atividades como essenciais, não-essenciais ou recomendada pelo risco de contágio, seja ele baixo, médio ou alto. “O maior desafio foi transformar a base do Cnae em informação fácil de ser entendida pela mídia e população”, relata.

Ele explica que os outros  60% englobam os setores de turismo, educação e eventos culturais, os quais não deveriam estar funcionando no Estado, só estão por causa de determinações das prefeituras.

No texto, o Comitê de Retomada do Pós-crise da Covid-19 ficará responsável por determinar atividades essenciais a serem inseridas na lista divulgada.

O governo do Estado ainda estabeleceu critérios objetivos para classificar se uma cidade está mais próxima do lockdown, ou da reabertura. Números como avanço do número de casos, estoques de equipamentos de proteção individual (EPIs) e ocupação das unidades de tratamento intensivo dos hospitais (UTI) integram a lista de 10 quesitos.  

Nesta sexta-feira (3), o painel do programa Prosseguir mostrava que Mato Grosso do Sul estava mais perto do fechamento, que da reabertura.

 
 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!