Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONSTITUIÇÃO

Mais de 2 mil igrejas serão isentas de pagar IPTU em Campo Grande

Medida é uma garantia constitucional, mas imposto continuava sendo emitido
27/04/2020 16:14 - Glaucea Vaccari


 

Mais de 2,2 mil igrejas de Campo Grande serão isentas de pagar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Segundo a prefeitura da Capital, a medida é uma garantia constitucional, mas o tributo continuava sendo emitido.

“A Constituição Federal garante a templos de qualquer culto o que se chama de imunidade tributária. Assim, a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios são proibidos de instituir impostos sobre entidades religiosas, desde que estes impostos sejam diretamente relacionados à renda e ao patrimônio das organizações religiosas, como o IPTU ”, explica o prefeito Marcos Trad.

Mesmo com a garantia constitucional, as gestões municipais nunca deixaram de emitir os carnês, o que, segundo o prefeito, gerava expectativa de falsa receita tributária e desgaste com as entidades religiosas, que precisavam entrar na Justiça para pedir a desonaração.

Prefeitura fez levantamento de todas as entidades religiosas, sendo constatadas 2.200, que terão o IPTU cancelado.  

Secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, afirmou que a medida, além de ser devida às entidades, também irá desafogar a secretaria, que não precisará emitir impostos que não serão pagos. “É um ganho para todos”, disse.  

Resolução ainda será publicada em Diário Oficial e, a partir da publicação, entrará em vigor.

 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!