Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Mais de 80 serviços oferecidos pelo Estado serão digitalizados

Não há informações se as taxas cobradas, serão mantidas
04/02/2020 18:31 - EDUARDO MIRANDA E CAMILA ANDRADE


 

Na manhã desta terça-feira, ao abrir os trabalhos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul em 2020, Reinaldo Azambuja disse que Mato Grosso do Sul será o Estado mais digital do Brasil, e anunciou que ao longo do ano serão lançadas pelo menos plataformas de serviço. 

“Vamos cometer a ousadia de ser o estado mais digital do país, lançando um audacioso programa de digitalização de serviços públicos estaduais. Serão mais de 80 serviços, inicialmente, na largada! E queremos continuar progredindo nesta direção, porque este é o contorno do futuro”.

O governador, nem tampouco sua equipe, deram mais detalhes dos serviços que serão digitalizados, nem tampouco se a cobrança das taxas pelos serviços prestados serão mantidas. Azambuja, porém, deu pistas que o programa deve seguir a tendência da “Lei da Liberdade Econômica”. No ano passado, serviços da vigilância sanitária e do Corpo de Bombeiros foram simplificados para atividades de baixo risco. De fato, as requisições de muitas licenças e alvarás foram simplificados, mas a cobrança de taxas permaneceu, no caso do Corpo de Bombeiros.  

Azambuja afirmou que, com a modernização, muita coisa é realizada por ato declaratório. No caso do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), para realizar as vistorias, o contribuinte consegue  declarar seu licenciamento, por publicação. “Isso é modernizar o serviço publico, facilitar para o cidadão contribuinte. Isso vem numa esteira de modernização do estado”, afirmou.

A digitalização dos serviços deve ocorrer de forma simultânea à Reforma Administrativa do governo federal, que deve servir de parâmetros para os Estados. Nela está prevista a redução da jornada dos servidores públicos e, consequentemente, dos salários. 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...