Clique aqui e veja as últimas notícias!

NA CAPITAL

Preço de itens da cesta básica varia até 234%, aponta levantamento do Procon

Conforme o levantamento trimestral do Procon, entre os itens da cesta básica, arroz, feijão, óleo e macarrão subiram mais de 20% no período
23/11/2020 08:00 - Súzan Benites


Levantamento realizado pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) aponta variação de até 234,45% em um mesmo alimento nos supermercados de Campo Grande. 

A maior variação foi encontrada no molho de tomate Quero, embalagem com 350 gramas, que foi de R$ 1,19 a R$ 3,98 em diferentes estabelecimentos da Capital. 

Já a menor diferença (5,01%) foi identificada nos preços da farinha de trigo Renata, embalagem com 1 quilo, que variou entre R$ 5,99 e R$ 6,29.

A pesquisa foi realizada em 19 supermercados de norte a sul de Campo Grande. De acordo com o Procon, o objetivo do estudo, realizado trimestralmente, “é orientar o consumidor na hora de realizar suas compras verificando preços dos principais produtos que integram a cesta básica”.  

O sal Lebre de 1 kg foi do preço mínimo de R$ 1,35 em um estabelecimento localizado na Avenida Costa e Silva ao máximo de R$ 2,99 em comércio do Jardim Itamaracá, diferença porcentual de 121,48%.

O óleo de milho, girassol e canola da marca Salada, com 900 ml, apresentou diferença de mais de 70%, indo de R$ 8,19 a R$ 13,98.

Entre os alimentos básicos, o arroz tipo 1 Guacira Speciale, com 5 kg, variou 43% entre os locais pesquisados. O pacote foi encontrado a R$ 22,99 em supermercado localizado na Rua Maracaju e foi a R$ 32,89 em estabelecimento comercial no Jardim Itamaracá.

O feijão da marca Bem-Te-Vi, com 1 kg, apresentou diferença porcentual de 21% entre os locais, indo de R$ 6,19 a R$ 7,49.

Também merece atenção na hora das compras o macarrão espaguete Dallas 500 g, que vai do mínimo de R$ 2,09 em mercado do Jardim América ao máximo de R$ 3,59 em estabelecimento localizado na Vila Planalto.  

Já entre os preços mais estáveis, é possível encontrar o arroz tipo 1 Fino Gosto 5 kg, que variou de R$ 23,75 a R$ 24,99. Ainda entre as menores variações, o pacote de feijão da marca Kicaldo, com 1 kg, foi de R$ 6,89 a R$ 7,45. O café almofada Premiado, com 500 g, variou entre R$ 6,49 e R$ 7,49.  

Segundo o superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, a pesquisa é fundamental para coibir aumentos abusivos nos preços dos produtos. “Continuamos fiscalizando, a pesquisa faz parte desse processo”, afirma.

Higiene e limpeza

Além dos alimentos, os fiscais do Procon estadual também consultaram os preços de produtos de higiene e limpeza. 

Nos supermercados da Capital, a maior variação verificada foi de 121,21% em relação à esponja de aço Assolan 60 g, que foi de R$ 0,99 a R$ 2,19. A menor diferença de 17,45% é referente ao detergente líquido Girando Sol com 500 ml, que foi encontrado entre R$ 1,49 e R$ 1,75.  

Outro item que variou bastante entre os estabelecimentos foi o detergente líquido Oeste, com 500 ml, que foi de R$ 1,10 a R$ 1,99. A água sanitária Qboa de 2 litros foi de R$ 4,69 a R$ 7,99.

Já a menor variação no setor foi verificada no sabão em pó Omo, com 800 g, que foi de R$ 7,95 a R$ 9,45.

Trimestral

Em agosto, a superintendência realizou o mesmo levantamento de preços. Foram considerados 123 produtos diferentes, dos quais 96 se referem a alimentos e os 26 restantes à limpeza.  

Do total, em se tratando de alimentos, 77 apresentaram aumento de preços e 19 tiveram redução. Já higiene e limpeza, dos 27 itens, 22 tiveram preços elevados, três sofreram redução e um não apresentou variação.  

Os preços do arroz, feijão, óleo de soja e macarrão ficaram mais de 20% mais caros no comparativo entre agosto e novembro. 

O arroz tipo 1 da marca Dallas, com 5 kg, saiu do valor médio de R$ 16,60 em agosto para R$ 23,76 em novembro, diferença de 30,13%.  

O óleo de soja Soya, com 900 ml, também ficou mais caro no período. O produto custava R$ 5,14 em agosto e passou a R$ 7,42 em novembro. 

O feijão da marca Ciconini, com 1 kg, custava R$ 5,49 e foi a R$ 7,11. Já o macarrão espaguete Barilla 500 gramas saiu de R$ 4,02 e foi a R$ 5,01.  

A maior queda foi aferida no chá Matte Leão 250 g, que ficou 35% mais barato. Em agosto, o item custava R$ 8,61 e em novembro foi a R$ 6,36. 

Outro item que teve queda de preço foi o macarrão espaguete Dallas, com 500 g, que custava R$ 2,99 em agosto e foi a R$ 2,71 em novembro. 

E ainda houve redução no preço do leite integral Elegê 1 litro, que custava R$ 4,48 há três meses e passou a R$ 4,20 neste mês.

A pesquisa foi realizada entre 10 e 17 de novembro e aferiu preços de 171 produtos em 19 estabelecimentos. 

Do total pesquisado, foram divulgados 152 itens, uma vez que o critério de  divulgação leva em conta que o produto deve ser encontrado em pelo menos três dos locais onde a verificação é realizada. 

Confira outras notícias de economia e mercado.