Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAFRA 2019/2020

Moagem da cana-de-açúcar diminui, mas produção do etanol aumenta

Safra 2019/2020 somou 44,2 milhões de toneladas processadas em MS
16/01/2020 16:34 - SÚZAN BENITES


 

A moagem da cana-de-açúcar  na safra 2019/2020 somou 44,2 milhões de toneladas até 31 de dezembro de 2019 em Mato Grosso do Sul. A quantidade processada é 4% menor comparado ao mesmo período da safra anterior. A informação foi divulgada pela Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul).

Em 2019, colheita da cana se manteve adiantada e a desaceleração da moagem no mês de dezembro é reflexo do comportamento atípico do clima no Estado. “Tivemos um ano extremamente seco e duas ocorrências de geadas, que somadas à falta de chuva permitiu as unidades avançarem na moagem com maior velocidade, sem interrupção, chegando em dezembro com pouca cana a ser colhida”, explicou o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho.

A variação no ritmo de colheita deve influenciar na estimativa inicial para o ciclo, que se encerra em 31de março de 2020. “Já prevemos uma moagem reduzida no período tradicional de entressafra (dezembro a março) para outros Estados produtores, que ainda pode variar por ser um período considerado chuvoso em Mato Grosso do Sul”, ressalta Hollanda Filho.

Conforme a Biosul a estimativa para a safra 2019/2020 ainda será analisada, mas há previsão de uma redução de 2 milhões de toneladas por conta das geadas.

Produtos da cana

No mix de produção, 88% da matéria-prima processada até 31 de dezembro de 2019 foi destinada para etanol, enquanto 12% para a produção de açúcar. A produção de etanol somou 3,1 bilhões de litros, de abril a dezembro, a produção de etanol aumentou 1,8% em relação ao mesmo período da safra passada. Do montante, 2,5 bilhões de litros são de etanol hidratado (+7%) e 637 milhões de litros são de etanol anidro (-15%).

Ainda conforme o levantamento da Biosul, a produção do açúcar permanece abaixo do ciclo passado, foram produzidos 724 milhões de toneladas do alimento, uma diferença de 21%.

Já o excedente de bioeletricidade cogerada a partir do bagaço da cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul somou 2.262 GWh (Gigawatt-hora). A quantidade é 2,7% maior que o excedente cogerado nas usinas no mesmo período do ano anterior, quando foi de 2.202 GWh. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) compilados pela Biosul.

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!