Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VOLTA

Paraguai anuncia reabertura de fronteiras para trabalhadores e turistas brasileiros

Paraguaios fizeram um protesto pedindo a volta dos turistas brasileiros, responsáveis por 90% faturamento nas fronteiras
22/09/2020 19:00 - Flávio Veras


O governo paraguaio vai anunciou nesta terça-feira que irá reabrir a fronteira para acesso de brasileiros a partir do dia 29 deste mês na cidades Salto del Guairá, perto de Mundo Novo (MS), e Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS). A medida já havia sido tomada na Ponte da Amizade, que fica entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu (PR).

A medida foi anunciada pela Direção Geral de Migrações.Porém, a medida em si, esbarra no fato de que, os presidentes; Mario Abdo Benítez, do Paraguaí, e Jair Bolsonaro, do Brasil; ainda não assinaram o acordo firmado semana passada.  

N manhã de hoje houve um protesto que reuniu, aproximadamente, três mil moradores de Pedro Juan Caballero. Eles saíram às ruas para cobrar a reabertura da fronteira aos turistas brasileiros, responsáveis por 90% do faturamento das lojas.

No início da tarde, o governo paraguaio anunciou as regras para reabertura da Ponte da Amizade, mas faltava comunicado oficial sobre Salto del Guairá e Pedro Juan Caballero.

Conforme o documento da Direção Geral de Migrações, nessas duas cidades as regras serão iguais às adotadas entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu.

A abertura será adotada por três semanas, como “plano piloto”. Turistas brasileiros poderão entrar naquele país das 5h às 14h e terão até às 18h para retornar ao Brasil. Não será exigido exame negativo para covid-19, mas o uso de máscara, o distanciamento e uso de álcool em gel são medidas obrigatórias.

Taxistas e mototaxistas também poderão entrar no Paraguai. Entretanto, os brasileiros só poderão circular nos departamentos de Canindeyú, onde fica Salto del Guairá, e Amambay, cuja capital é Pedro Juan Caballero. Trabalhadores também terão acesso livre.  

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido