Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPORTUNIDADES

Parques industriais aceleram geração de empregos em Mato Grosso do Sul

São 127.499 trabalhadores em MS no setor industrial, conforme dados da Fiems
23/08/2020 11:43 - Fábio Oruê


Locais para instalação de indústrias nas cidades, os parques industriais de Mato Grosso do Sul vêm recebendo investimentos em infraestrutura que possibilitam a atração de novos empreendimentos e a geração de emprego e renda à população.

Uma das políticas de desenvolvimento adotadas pelo governo Estadual, o programa de estruturação de núcleos industriais contabiliza melhorias em diversas cidades. 

A iniciativa, aliada a política de incentivos fiscais, já registra bons números na economia.

São 127.499 trabalhadores em MS no setor industrial, conforme dados da Federação das Indústrias (Fiems). 

O segmento tem participação fundamental no desenvolvimento no Estado. Em 2017 foram gerados R$ 19,1 bilhões de PIB - 22,1% de toda a riqueza produzida por aqui.

A evolução do emprego formal na indústria do Estado cresceu 5% nos últimos três anos e meio. 

Comparando 2017, quando o ano encerrou com 120.320 trabalhadores, com 2020, até o mês de junho, o saldo de novos empregos gerados pelo setor é de 7.179 novas vagas.

Dentro da estratégia de desenvolvimento industrial de MS, uma das grandes discussões é a estruturação, explica o secretário Jaime Verruck, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semáforo). 

Em muitos locais existem os núcleos, mas falta a infraestrutura adequada para o funcionamento das empresas.

“Definimos dentro do Fadefe [Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado] a utilização de recursos para dar estrutura adequada aos polos industriais já existentes ou até aquisição de áreas para aqueles municípios que não têm”, destacou.

Além de dar mais competitividade às empresas já instaladas nos núcleos, as obras de asfalto, drenagem e iluminação facilitam a atração de novos empreendimentos e beneficiam a vida da população que depende das regiões industriais, seja para morar ou trabalhar.

“Em Campo Grande fizemos no Indubrasil toda estruturação viária e, consequentemente, recebemos mais de US$ 250 milhões de investimentos. Em Três Lagoas e São Gabriel o asfalto novo melhorou a vida milhares de trabalhadores que vivem da indústria”, disse.

As três maiores cidades do Estado receberam investimentos nos núcleos industriais. 

Campo Grande teve R$ 8,5 milhões para obras de asfalto, drenagem e revitalização no Núcleo Indubrasil e no Polo Industrial Miguel Leterielo, na região norte, o primeiro 100% asfaltado de MS.

Em Dourados, as melhorias resultaram em asfalto novo com sistemas de drenagem e iluminação pública. O local, que antes era de chão batido, recebeu R$ 11 milhões de investimentos. 

Já em Três Lagoas, a pavimentação ligou o parque industrial ao aeroporto por R$ 3 milhões.

Recentemente o Estado firmou convênio com Jaraguari para a instalação de um polo industrial na cidade. 

Com R$ 2,5 milhões, uma área de 100 hectares foi adquirida para a instalação da área para instalação de novos empreendimentos, que vão promover o desenvolvimento local.

Ainda no interior do Estado, conforme dados da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) e do Fadefe, da Semagro, melhorias estruturais foram feitas nos núcleos industriais das cidades de Fátima do Sul, Maracaju, Miranda, São Gabriel do Oeste e Sidrolândia.

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.