Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PROJETO

Parte da Rota Bioceânica, ponte entre MS e Paraguai vai custar US$ 75 milhões

Obras devem começar no fim do ano, diz secretário
24/04/2020 17:29 - Adriel Mattos


 

Em reunião realizada na quinta-feira (23), a Comissão Mista Brasil-Paraguai aprovou o projeto para a construção de ponte sobre o Rio Paraguai entre as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta. O custo total está estimado em US$ 75 milhões.

“Acreditamos que até o fim do ano a empresa vencedora inicie os trabalhos”, frisou Jaime Verruck, titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Agora, o consórcio Prointec irá realizar estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental, projeto final de engenharia, cadastramento e fiscalização no contexto da construção da ponte sobre o Rio Paraguai, entre os municípios de Carmelo Peralta e Porto Murtinho e trabalhos complementares.

Do outro lado da fronteira, seguem os trabalhos na rodovia Transchaco. “Para os dois países, a obra da ponte é fundamental, pois significa geração de empregos e manutenção do cronograma da Rota Bioceânica. Importante lembrar que, no âmbito estadual, Mato Grosso do Sul fez com que as obras do acesso à ponte, na BR-267 , fossem inseridas estrategicamente no programa Pro-Brasil, do governo federal”, explicou Verruck.

Lançada em 2017, a Rota Bioceânica vai facilitar o escoamento da produção agropecuária do Brasil e dos países vizinhos via Oceano Pacífico. Partindo de Mato Grosso do Sul, a via, que terá rodovia e ferrovia, passa por Paraguai, Argentina e termina no Chile.

 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.