Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MERCADO DE TRABALHO

Pedidos de seguro-desemprego sobem 22% na primeira quinzena de junho em MS

Mais de 4 mil pessoas deram entrada no seguro até o dia 15 deste mês
25/06/2020 16:56 - Glaucea Vaccari


 

Os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada aumentaram 22,35% na primeira quinena deste mês, em Mato Grosso do Sul, em comparação ao mesmo período do ano passado. É oque aponta levantamento divulgado hoje (25) pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

Conforme o levantamento, que abrange pedidos feitos presencialmente nas unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e das Superintendências Regionais do Trabalho, e também os requerimentos virtuais, do dia 1º a 15 de junho, 4.090 trabalhadores deram entrada no seguro-desemprego em Mato Grosso do Sul, 747 a mais do que a primeira quinzena de junho de 2019, quando contingente de pedidos foi de 3.343.

Já no acumulado de 30 dias, somando a segunda quinzena de maio e os primeiros 15 dias de junho, 9.111 pessoas pediram o seguro-desemprego no Estado. Na segunda metade foram 5.021.

Do total de requerimentos, 37,4% foram feitos pela internet, através do Portal do Governo Federal ou pelo aplicativo da carteira de trabalho digital, enquanto 62,4% foram solicitados presencialmente.

Embora os requerimentos possam ser feitos de forma 100% digital e sem espera para a concessão do benefício, o Ministério da Economia informou que os dados indicam que muitos trabalhadores continuam preferindo atendimento nos postos do Sine, administrados pelos estados e pelos municípios, para darem entrada nos pedidos, mesmo durante a pandemia e orientação de distancimento social.

O empregado demitido ou que pediu demissão tem o prazo de até 120 dias depois da baixa na carteira de trabalho para dar entrada no seguro-desemprego.

Em todo o Brasil, na primeira metade do mês, 351.315 benefícios de seguro-desemprego foram requeridos, contra 260.228 pedidos registrados no mesmo período do ano passado.

 

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...