Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRISE

Indústria de MS tem queda no número de empregos em julho

Somente este ano, Estado perdeu mais de 3,7 mil postos de trabalho no setor
31/08/2015 15:10 - GABRIEL MAYMONE


 

O setor industrial de Mato Grosso do Sul segue o fraco desempenho nacional e, pelo quinto mês consecutivo, registra queda no número de empregos, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (31), pela Federação das Indústrias de MS (Fiems).

Em julho, o saldo negativo para o conjunto das atividades industriais foi de 2.071 vagas, enquanto no acumulado do ano o total de vagas encerradas nas atividades industriais do Estado sobe para 3.783.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de julho foram indústria de produtos alimentícios e bebidas (-1.307), indústria têxtil e do vestuário (-290), indústria da construção (-189) e indústria mecânica (-168). “No acumulado de janeiro a julho, as maiores reduções ocorreram na indústria da construção (-1.592), indústria de produtos alimentícios e bebidas (-1.318), indústria têxtil e do vestuário (-617), indústria metalúrgica (-368) e indústria mecânica (-273)”, enumerou.

“O desempenho de janeiro a julho deste ano é 95% menor que o resultado médio historicamente obtido para o mesmo intervalo”, explicou Resende.

MUNICÍPIOS

Conforme o Radar Fiems, constata-se que em 43 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a julho de 2015, proporcionando a abertura de 2.518 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas, destacaram-se São Gabriel do Oeste (+544), Angélica (+340), Nova Andradina (+241), Rio Brilhante (+238), Itaquiraí (+161), Maracaju (+136) e Chapadão do Sul (+114). Por outro lado, no mesmo período, em 34 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 6.301 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas, destacaram-se Campo Grande (-1.510), Três Lagoas (-1.089), Bataiporã (-649); Paranaíba (-537), Caarapó (-409), Nova Alvorada do Sul (-304), Naviraí (-291), Aparecida do Taboado (-226), Dourados (-202), Corumbá (-158), Bataguassu (-136) e Ribas do Rio Pardo (-112).

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!