Clique aqui e veja as últimas notícias!

DESENVOLVIMENTO

Porto Murtinho vai escoar 30% da produção do Estado

Atualmente, o município é o quarto maior caminho para a exportação da agropecuária; objetivo é ampliar a capacidade
06/07/2020 09:00 - Súzan Benites


O município de Porto Murtinho, localizado na região sudoeste do Estado, tem a intenção de ser um dos maiores entrepostos comerciais do Brasil. 

Com dois terminais portuários em operação, a cidade tem capacidade de escoar 30% da safra de grãos em 2020. Dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Secex/MDIC) apontam que atualmente a cidade é a quarta principal porta de saída da soja em grão sul-mato-grossense, até maio de 2020 a participação era de 7,95% de tudo que foi exportado. 

Levantamento aponta ainda que em todo o ano passado a cidade enviou 244 mil toneladas de grãos ao exterior, ou US$ 81,54 milhões de dólares. 

De acordo com o prefeito de Porto Murtinho, Derlei Dellevati, atualmente com dois terminais em funcionamento o município tem capacidade de enviar 30% da safra 2019/2020 para o exterior. 

“Em 2020 nós devemos escoar de 20% a 30% da produção do Mato Grosso do Sul através dos nossos terminais. 

Antes tínhamos uma capacidade muito menor que já está se ampliando. 

Isso porque é o primeiro ano do novo terminal em operação. Creio que a tendência é aumentar muito com a viabilidade e eficiência do porto, e trazer desenvolvimento a nossa região. 

Hoje em média são 100 carretas descarregando por dia e a ideia é que 400 caminhões passem diariamente”, afirmou Dellevati. 

Mato Grosso do Sul colheu na safra 2019/2020 de soja 11,325 milhões de toneladas da oleaginosa. Considerando a capacidade de escoamento (30%) de Porto Murtinho, são mais de 3 milhões de toneladas de soja embarcadas no município. 

Atualmente são dois terminais, a Agência Portuária de Porto Murtinho (APPM) e o do Grupo FV Cereais inaugurado no início de 2020. 

O objetivo é que duas novas instalações ampliem a capacidade de operação do município. “Temos mais duas áreas portuárias compradas por empresas para construção de mais dois terminais. E temos a perspectiva de vender outras áreas. 

Os empresários viram a grande alternativa econômica da exportação fluvial. Neste caso [através de Murtinho] esses produtos saem via Argentina e Uruguai”, disse o prefeito.