Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REAJUSTE

Procon-MS pede que Agência reconsidere aumento da energia

Entidade nacional homologou resolução que elevava preça da conta de luz no Estado
18/04/2020 15:38 - Daiany Albuquerque


 

Após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) homologar resolução da Energisa, concessionária de distribuição de energia em Mato Grosso do Sul, a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS encaminhou pedido para que a entidade nacional reconsidere a decisão.

O órgão estadual informou que discorda do reajuste na tarifa, por conta de ser durante a pandemia da Covid-19, o novo coronavírus. “Mesmo que a decisão entre em vigor somente no mês de julho, devido à pandemia, a decisão se mostra bastante desfavorável e desarrazoada por se tratar de um serviço essencial cujos impactos já são imensuráveis agora sob todos os aspectos e o serão muito mais nos próximos meses ou anos pós Covid-19”, informou o Procon-MS por meio de nota.

No texto do documento, o órgão argumento que o aumento anunciado “se mostra totalmente contrário a todas as medidas que vêm sendo adotadas pelo poder público e por empresas privadas em todas as esferas neste momento em que os efeitos da pandemia já estão comprometendo e poderão vir a comprometer ainda mais os recursos destinados ao pagamento das contas indispensáveis bem como a possibilidade de compra de itens essenciais à sobrevivência, tais como alimentos, medicamentos e materiais de limpeza entre outros”.

Para o Procon-MS, uma das justificativas é a redução de salários e até mesmo demissão de trabalhadores. “É nesse sentido e por se tratar de órgão de defesa do consumidor, que o Procon Estadual solicita que seja revista a resolução da Aneel, de forma a não trazer prejuízos de maior monta à população usuária desse serviço essencial”, finaliza a nota.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.