Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AJUDA

Produtores têm até junho para fazer empréstimos de linhas de crédito especiais

Medidas valem para pequenos e médios agricultores
21/04/2020 09:58 - Ricardo Campos Jr


 

Pequenos e médios agricultores terão acesso a uma linha especial de crédito para minimizar as perdas causadas pela Covid-19 e pela estiagem nas lavouras. As contratações dos empréstimos podem ser feitas até o dia 30 de junho.

Agricultores familiares podem solicitar recursos com taxas de juros de 4,6% ao ano. O montante pode ser pago em até três anos, incluindo um de carência. O limite é de R$ 20 mil por produtor.

Já os de médio porte que se dedicam à produção de flores, hortifrútis, leite, aquicultura e pesca poderão pegar até R$ 40 mil com taxas de juro de 6% ao ano. Eles também têm três anos para quitar a dívida com um de carência.

As medidas, aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), no último dia 8

Para os produtores de municípios que decretaram estado de emergência ou de calamidade pública de 1º de janeiro deste ano até a data de publicação da normativa, desde que reconhecidos pelo governo estadual, está prevista a prorrogação de financiamentos do custeio e de investimentos, aos mesmos encargos financeiros originalmente contratados.

Para as cooperativas afetadas pela estiagem, o CMN aprovou a criação de linha emergencial para financiar capital de giro. A medida visa renegociar em até 100% do montante devido pelo associado decorrente da aquisição de insumos para utilização na safra 2019/2020, desde que a cooperativa repasse as mesmas condições de financiamento para o associado.

O limite por cooperativa será de R$ 65 milhões, com taxas de juros de 8% a.a. Para as cooperativas de agricultores familiares, a taxa de juros será de 6% ao ano, e de 8% ao ano para as demais empresas O prazo para contratação ao amparo dessa linha também se encerra em 30 de junho de 2020.

 

 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...