Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPORTUNIDADE

Programa de inovação do setor elétrico recebe inscrições até 28

Energy Future busca soluções para o setor, programa é aberto a empreendedores
13/02/2020 10:15 - Eduardo Miranda


Empreendedores da área de engenharia, e de outras relacionadas ao setor elétrico, têm até o dia 28 de fevereiro para garantirem sua participação no Energy Future, projeto que busca ações inovadoras para o setor elétrico.  

Em Campo Grande, a caravana (road show) do projeto passa pela cidade nesta quinta-feira (13), na Faculdade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Será uma oportunidade para os empreendedores da área terem acesso a iniciativas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).  

Os projetos devem se enquadrar em seis categorias: Renováveis e Storage (soluções de geração, conversão, armazenamento de energia e gestão de tecnologias, por exemplo); Smart Grid e Meter (redes e medição inteligentes); Gestão Energética (aperfeiçoamento das fontes, monitoramento do uso de recursos, etc.); Novos Negócios em Geração e Transmissão; Serviços ao Cliente de Distribuição (hardware, software, mobilidade elétrica, arrecadação, serviços financeiros); Performance e Digitalização (soluções de conectividade e para a troca e envio de dados).

Alexandre Castro, gerente de inovação da Energisa, lembra que a concessionária, que atua em Mato Grosso do Sul, também participa do projeto. “Está em curso um programa de transformação digital consistente, baseado em três pilares: a jornada do cliente, a eficiência operacional e a eficiência administrativa. Com ele, queremos nos posicionar na liderança desse novo momento para o setor”, diz.

“O Energy Future é um marco. É a representação da capacidade do setor elétrico para investimento em inovação e da tendência das concessionárias em juntar forças e se aproximar do universo empreendedor”, afirma Apolo Lira, Business Development do Energy Future.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!