Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AÇÕES

Recursos extras para os estados e fabricação de respiradores são garantidos pelo governo

Durante live secretário de Governo diz que estados e municípios terão mais recursos
24/03/2020 18:22 - Glaucea Vaccari , Súzan Benites


O secretário de Governo e Gestão Estratégia, Eduardo Riedel, disse durante a coletiva on-line que a reunião com o governo federal foi produtiva. Entre as pautas levantadas a garantia de recursos para os estados e a fabricação de respiradores no Brasil.

De acordo com o secretário, o Governo Federal garantiu o repasse de recursos extras para estados e municípios. “É importante neste momento onde gastos com saúde sobem bastante”, frisou Riedel. 

O representante do Estado ainda disse que o País tem quatro fábricas trabalhando para produzir respiradores, que são equipamentos essenciais em casos graves do novo coronavírus (Covid-19). “Totalmente direcionadas a fabricação de 3,5 mil respiradores por mês, volume bastante expressivo. Informação importante e tranquilizadora e governo federal vai disponibilizar conforme a necessidade”, ressaltou Riedel, frisando que as informações foram repassadas pelo Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. 

ECONOMIA

O secretário ainda disse que o Governo do Estado ainda requisitou ao federal a extensão dos prazos para pagamento de linhas de créditos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). “São R$ 2 bilhões e isso foi falado com o presidente e o ministro que estava presente para organizar essa prorrogação”, disse Riedel.

O governador Reinaldo Azambuja já havia informado sobre o pedido.  A gestão estadual estima que o prejuízo econômico seja superior a R$ 1,5 bilhão em Mato Grosso do Sul. ““Nós temos uma preocupação de que possamos abrir algumas exceções em cobrança de ICMS para micro e pequenas empresas e pedi ao presidente que, através do FCO [Fundo Constitucional do Centro-Oeste], possa disponibilizar capital de giro com 12 meses de carência e 36 meses para pagar para dar um alívio, uma folga financeira, para essas empresas”, informou o governador.

Riedel ainda ressaltou que apesar da adoção de medidas de restrição de mobilidade, é importante que o processo produtivo mantenha a atividade econômica. “Protocolos estão sendo montados para que não pare a indústria, que devem tomar precauções para minimizar o risco, mas que mantenham a atividade econômica. Para que não tenha outro colapso [além do coronavírus] o colapso do desemprego, do desabastecimento, da fome, é uma linha tênue, mas tem que estar atento para o Brasil sair dessa fortalecido”, afirmou o secretário.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!