Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EFEITO PANDEMIA

Pedidos de seguro-desemprego aumentam 39% entre março e abril

Nos dois meses de pandemia foram 18,4 mil solicitações do benefício concedido ao trabalhador
14/05/2020 13:49 - Súzan Benites


Mato Grosso do Sul registrou em abril 10.746 pedidos de seguro-desemprego, conforme os dados divulgados pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. O número é 39,40% maior que o registrado em março, quando 7.703 benefícios foram solicitados. Foram 18.449 pedidos nos dois meses de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Quando analisado o mesmo período do ano passado a diferença é de 16,13%. Em abril de 2019 foram 9.253 pedidos de seguro-desemprego enquanto em 2020 foram 10.746. O benefício é concedido ao trabalhador que foi demitido sem justa causa.

Os dados apontam para o crescimento do número de solicitações efetuadas por meio digital, pelo portal do Ministério da Economia ou pelo aplicativo. Em 2019 apenas 65 das 9.253 solicitações foram feitas pela web. Neste ano foram 5.182 pedidos dos 10.746 registrados no mês. 

No entanto, quando considerado o primeiro quadrimestre do ano, o número de entradas no seguro-desemprego foi menor que no ano passado. Em 2020 foram 34.781 solicitações em Mato Grosso do Sul, contra 36.438 contabilizados de janeiro a abril do ano passado. 

FILAS

Nas Casas do Trabalhador de Campo Grande as filas seguem intensas na busca pelo auxílio para os desempregados. Conforme o diretor-presidente da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab), Enelvo Felini, informou ao Correio do Estado, em abril a fundação recebeu em média 172 pedidos diários, 115% a mais do que antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Antes da crise econômica, a média de pedidos diários era 80.

“O grande problema é que atualmente a gente tem a perda desses empregos, mas não tem reposição. Antes, muita gente saía, mas muitos outros entravam para o mercado de trabalho. Não é o que percebemos atualmente”, disse Felini.  

O diretor-presidente da Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat), órgão municipal, Luciano Martins, disse que o período de pandemia ocasionou uma média de 200 pedidos de seguro diariamente. “A gente atende muita gente, porque há os que procuram novas vagas e auxílio emergencial também. Mas o que mais temos atendido é referente a seguro-desemprego. Somente em abril, temos mais de 2,2 mil pedidos aqui de Campo Grande”, explicou.

NACIONAL

No Brasil, de janeiro a abril de 2020, foram contabilizados 2.337.081 pedidos de seguro-desemprego. O número representa um aumento de 1,3% em comparação com o acumulado no mesmo período de 2019 (2.306.115). 

Do total de requerimentos em 2020, 39,3% (918.688) foram realizados pela internet, seja por meio do portal gov.br ou por meio da Carteira de Trabalho Digital, e 60,7% (1.418.393) foram feitos presencialmente. No mesmo período de 2019, 1,6% dos pedidos (35.830) foram realizados via internet e 98,2% (2.270.285) presencialmente.

Como o trabalhador tem até 120 dias para requerer o seguro-desemprego, é possível estimar que até 250 mil pedidos ainda possam ser feitos nos meses seguintes por não terem sido realizados presencialmente nos meses de março e abril.

Na comparação entre os pedidos registrados em abril de 2020 (748.484) e o mesmo mês de 2019 (612.909), houve aumento de 22,1%. A utilização por internet no mês de 2020 foi de 87%, enquanto esta alternativa representou 1,7% em abril de 2019. 

COMO SOLICITAR

É possível dar entrada no pedido do seguro-desemprego pelo telefone ou internet. O trabalhador pode ligar para a central telefônica 158, das 7h às 19h. A ação também pode ser realizada por meio do celular, pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital que está disponível para iOS e Android e pode ser baixado gratuitamente.

Ainda há a opção de solicitar o benefício por meio do portal de Serviços do governo federal e da Secretaria de Trabalho, através do link.

 
 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.