Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ORIENTAÇÃO DA FEBRABAN

Veja dicas para evitar golpes na internet

Durante pandemia, transações digitais aumentaram e, com isso, também cresceram as tentativas de golpe
20/04/2020 15:03 - Glaucea Vaccari


 

Por conta da pandemia do novo coronavírus e do consequente crescimento das transações digitais, também tem aumentado tentativas de golpes e invasão a dispositivos móveis, com objetivo de obter dados e os utilizar para compras ou transações. Diante do cenário, Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou dicas para que as pessoas se protejam dos golpes.  

Entre os golpes envolvendo nome de instituições bancárias, criminosos entram em contato com clientes, se passando por funcionários do banco, afirmando que houve transações suspeitas e pedindo dados pessoais dos correntistas. Em outro golpe, também há o envio de motoboy até casas de clientes para recolher cartão que supostamente está com problemas e criação de aplicativos falsos que simulam os oficiais, como o da Caixa para auxílio emergencial, onde o objetivo também é obter dados e informações.

Febraban afirma que bancos não enviam links com pedidos de atualização de dados por mensagem (SMS), Whatsapp ou e-mail, nem entram em contato por telefone para pedir cadastro, realizar transferência ou fazer testes e atualizações e sincronização de tokens.  

Em época que vários serviços estão disponibilizados via apps ou sites, orientação é que o acesso seja feito com a digitação dos endereços dos sites oficiais e não entrando por meio de links. Quanto aos aplicativos, estes devem ser baixados nas lojas oficiais.

Confira dicas para evitar cair em golpes cibernéticos:

  • Manter antivírus atualizado;
  • Não instalar pen drives desconhecidos, pois podem ter vírus;
  • Configurar senhas fortes no wi-fi pessoal;
  • Alterar senhas se identificar algum comportamento suspeito;
  • Criar usuários caso utilize um computador compartilhado.
  • Evitar sites que não tenham o endereço com “https”. Este é o indicador de um protocolo mais seguro das páginas na web.
 

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.