Clique aqui e veja as últimas notícias!

TECNOLOGIA

Pix promete trazer agilidade e custos reduzidos em transações bancárias

Grandes bancos e fintechs podem contabilizar perdas de até R$ 1 bilhão com novas modalidades
05/09/2020 11:00 - Súzan Benites


Com novos meios de pagamentos instantâneos o PIX promete trazer agilidade e custos reduzidos em transações bancarias, e a população terá uma nova maneira de realizar transações financeiras. 

A chegada do Pix e do Open Banking, meios de pagamentos que funcionam via aplicativos, trará competitividade ao mercado financeiro e refletirá em perdas para bancos e fintechs. 

Você sabe o que o PIX e como vai funcionar?  

O Pix é uma nova maneira de transferir, pagar e receber valores, desenvolvida para aproveitar a usabilidade e a facilidade dos telefones celulares, com o objetivo de aumentar a eficiência dos pagamentos e deixar de lado a necessidade de utilizar dinheiro de papel. 

O correntista poderá eleger os serviços mais convenientes. Não terá obrigação de ser cliente de uma só casa bancária.  

De acordo com a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS), Daniela Dias, além de mais agilidade, a ferramenta trará competitividade ao mercado. 

“Com certeza, quando falamos em era da informação, de mecanismos on-line de pagamento, há necessidade de facilitações. E com a tecnologia vem a necessidade de agilidade e um menor custo. O Pix traz essas vantagens e, ao mesmo tempo, aumenta a competitividade de mercado ante as outras formas de transações, isso é importante”, destacou.Já o Open Banking prevê o compartilhamento dos dados bancários do cliente entre várias instituições simultaneamente. 

“Dá para comparar com a diferença entre Uber e táxi. O carro de aplicativo foi bem aceito porque tínhamos a questão do custo, mas também a tecnologia a partir de um app. A mesma coisa, nós temos para essas transações eletrônicas. A agilidade nesse processo associada aos menores custos torna essa função competitiva”  

A chegada das inovações trará consequências para bancos e fintechs. 

Acompanhe as últimas notícias do Correio do Estado

Todas as etapas da cadeia de valor de pagamentos devem enfrentar mudanças radicais na criação de novos modelos de negócios, movendo lucros e estimulando a inovação. 

“Com o início destes movimentos, a partir de 16 de novembro, teremos um ambiente altamente interoperável, beneficiando os consumidores e fazendo com que empresas se tornem cada vez mais competitivas”, relata Antônio Cerqueiro, sócio da Bain & Company.  

As transações serão gratuitas para transferências entre consumidores finais e o custo é estimado em 80 vezes menor para instituições financeiras (1 centavo por 10 transações). 

O pagamento instantâneo feito via Pix deve substituir boa parte das transferências feitas via Transferência Eletrônica Disponível (TEDs) e Documento de Ordem de Crédito (DOCs) até 2024, trazendo grandes reduções para os bancos, com perdas de margem operacional de até R$ 1 bilhão, conforme análise da Bain & Company.