Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPORTUNIDADES

Com salários de R$ 2,2 mil, hospital abre seleção com 27 vagas

Maioria das vagas são para enfermeiro, que tem adicional de função
19/02/2020 17:13 - Adriel Mattos


 

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian (HRMS) abriu processo seletivo com 27 vagas para profissionais da saúde. As inscrições começam na quinta-feira (20) e terminam já na sexta-feira (21).

Foram abertas quatro vagas para médico intensivista adulto, com carga horária de 12 horas semanais e salários de R$ 2,2 mil, além de adicional de 100% sobre o vencimento-base, adicional noturno, produtividade médica, plantões extraordinários e adicional de periculosidade. Outras três oportunidades são para fisioterapeuta intensivista, com carga horária de 30 horas semanais, salário de R$ 1,9 mil e  adicional de 73,60% do vencimento-base.

As outras 20 vagas são para enfermeiro. O salário também é de R$ 1,9 mil, com adicional de 73,60% do vencimento-base, adicional de insalubridade, adicional noturno e plantões extraordinários. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, através do Portal Estadual de Concursos.

A prova de títulos e o resultado final da seleção estão previstos para o dia 11 de março. Os formulários originais, a inscrição e o currículo do candidato juntamente com cópias dos documentos listados no edital, deverão ser entregues na Diretoria Técnica do Hospital Regional em horário comercial, na Avenida Engenheiro Luthero Lopes, número 36, no Jardim Aero Rancho.

Confira o edital completo clicando no link abaixo:

 

Edital de processo seletivo para profissionais de saúde do Hospital Regional

 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!