Esportes

COPA DO BRASIL

A+ A-

Alecsandro marca e Vasco sai na frente do Coritiba

Alecsandro marca e Vasco sai na frente do Coritiba

Continue lendo...

O Vasco da Gama deu um grande passo para conquistar pela primeira vez a Copa do Brasil. Na primeira partida da decisão de 2011, nesta quarta-feira, a equipe carioca derrotou o Coritiba por 1 a 0, em um jogo truncado em São Januário. O gol da vitória foi marcado pelo atacante Alecsandro, logo aos 5min do segundo tempo.

Alecsandro comemorou com a polêmica careta, homenageando o pai Lela, ídolo do Coritiba na década de 80 e campeão brasileiro, único título nacional da história do clube paranaense. Desta vez, porém, o jogador vascaíno não recebeu o amarelo como aconteceu nas quartas de final contra o Atlético-PR.

O único cartão amarelo da partida aplicado pelo contestado árbitro paulista Paulo César de Oliveira, que teve boa atuação, foi para o meia-atacante Anderson Aquino. Como foi o terceiro, ele desfalcará o Coritiba na partida decisiva, no Couto Pereira, na próxima quarta-feira.

Para conquistar o título, o Vasco precisa de um empate ou perder por um gol de diferença desde que marque gols (2 a 1, 3 a 2 e etc) na próxima quarta, no Estádio Couto Pereira, também às 21h45 (de Brasília). Já o Coritiba precisa ganhar por dois gols de diferença. Vitória por 1 a 0 leva a decisão da Copa do Brasil para os pênaltis.

Antes, os dois times voltam a se enfrentar pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, às 16h (de Brasília), também no Couto Pereira. O Vasco é um dos líderes da competição, com seis pontos conquistados em duas partidas. Já o Coritiba está na parte oposta da tabela (perdeu os dois jogos disputados).

O jogo

Pressionado pela obrigação de construir o resultado por jogar a primeira partida em casa, o Vasco começou mais nervoso do que o habitual para uma decisão. O zagueiro Anderson Martins teve que consertar o erro do volante Rômulo, aos 8min.

O jogador de meio-campo saiu jogando errado e deu a posse de bola de graça para o Coritiba. Anderson Aquino recebeu passe dentro da área. Na hora de finalizar, o defensor do time da casa apareceu bem e tirou a bola do rival.

Aos poucos a equipe carioca se soltou e passou a agredir o adversário. Aos 12min, o meio-campista Felipe cobrou falta na área e a zaga cortou para cima. O goleiro Edson Bastos tentou afastar a bola, mas socou errado, para dentro da área. Dedé dominou e finalizou, só que em cima da defesa.

Se o Vasco cresceu em campo, o Coritiba se manteve tranquilo e conseguiu ao menos calar a torcida que lotou o Estádio São Januário. Sem afobação, a equipe conseguiu criar boa jogada. Aos 17min, Bill recebeu passe e saiu na cara de Fernando Prass. O atacante finalizou e o goleiro espalmou.

Os cariocas tentaram a resposta imediata. Diego Souza fez grande jogada individual, passou por dois marcadores, mas adiantou a bola e Edson Bastos saiu do gol para agarrar.

Diego Souza apareceu de novo e começou a chamar a responsabilidade ao criar jogadas e se movimentar bem no ataque. Aos 20min, Felipe relembrou os bons tempos e fez grande passe para o camisa 10. Em vez de chutar de primeira, ele dominou e precisou fazer a volta no marcador antes de arrematar. O chute foi no contra-pé de Edson Bastos, que espalmou para escanteio.

O Coritiba apostou no movimentação da linha de três meias ofensivos, formada por Rafinha, Davi e Anderson Aquino. O trio tentou acionar Bill, que se movimentou entre os zagueiros vascaínos, mas sem causar grandes preocupações. Assim como o Vasco, que conseguiu rondar a área adversária, mas teve que apostar nos cruzamentos, sem sucesso.

A última boa chance do primeiro tempo aconteceu a favor do time paranaense. Davi passou pela marcação e rolou para Rafinha. O meia lançou Jonas na ponta direita, que cruzou na área. Bill chegou atrasado e por pouco não conseguiu desviar para o gol.

As equipes voltaram com a mesma formação para a etapa final e o jogo começou morno. Porém, aos 5min, o Vasco abriu o marcador em São Januário.

Diego Souza recebeu na entrada da área e abriu para o lateral Allan na direita. O jogador cruzou para a primeira trave. Alecsandro se movimentou bem e chegou antes que o zagueiro para cabecear no canto esquerdo de Edson Bastos, colocando o time carioca em vantagem na partida e na decisão. O atacante comemorou com a careta característica de seu pai.

O Coritiba sentiu o gol e o Vasco passou a aproveitar para tentar chegar ao segundo. Truncado por ser uma decisão, a partida não foi violenta. Tanto que o primeiro cartão amarelo aplicado pelo árbitro Paulo César de Oliveira aconteceu apenas aos 8min do segundo tempo.

Anderson Aquino tentou proteger a bola com o braço aberto e acertou o rosto do rival. O jogador foi punido e recebeu o terceiro amarelo, ficando de fora da partida decisiva na próxima quarta-feira, no Couto Pereira.

Se o ataque vascaíno conseguiu funcionar, Fernando Prass apareceu muito bem quando foi exigido. O Coritiba passou a pressionar em busca do empate e encurralou o Vasco na defesa.

Aos 15min, Anderson Aquino avançou sozinho pela esquerda, cortou Dedé e chutou para boa defesa de Prass. Um minuto depois, ganhou a dividida com o marcador na entrada da área e finalizou com violência. O goleiro do Vasco voltou a aparecer bem e espalmou, com a zaga afastando o perigo.

Com o Coritiba em cima, o Vasco naturalmente apostou nos contra-ataques. Aos 23min, o até então desaparecido Bernardo recebeu pelo lado direito do ataque, aplicou um "rolinho" em Lucas Mendes e finalizou, mas o chute parou na zaga. Os visitantes responderam em cobrança de falta. Aos 26min, Léo Gago arriscou de longe. O arrematou saiu rasteiro e passou perto do gol.

Para tentar dar novo ânimo, o técnico Marcelo Oliveira gastou as três alterações praticamente de uma vez. Minutos antes de ter sacado Bill para a entrada de Leonardo, ele colocou Geraldo e Marcos Paulo nos lugares de Davi e Anderson Aquino. Ricardo Gomes tentou responder pelo Vasco e substituiu o experiente Felipe pelo volante Fellipe Bastos, para reforçar a marcação.

Nos minutos finais, o time paranaense intensificou a pressão e por muito pouco não conseguiu marcar o gol de empate. Aos 46min, Léo Gago cruzou da esquerda, Emerson se antecipou a Dedé na área, mas errou o tempo da jogada e não conseguiu completar. No minuto seguinte, Rafinha bateu rasteiro na primeira trave. Emerson desviou e a bola sai com grande perigo.

PARIS 2024

Elite do vôlei nacional vê com otimismo a reta final para classificação às Olimpíadas

Para a Duda e Ana Patrícia, que venceram neste domingo (25) a 1ª etapa do circuito brasileiro, o país sempre chega com favoritismo nas olímpiadas

25/02/2024 17h25

Confiança em boa representação do vôlei nacional nas olímpiadas se reflete na liderança do brasil no ranking mundial Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

Em reta final de preparação para a classificação às Olimpíadas de Paris 2024, a elite nacional do vôlei de praia, que disputará as etapas do circuito mundial neste ano, buscando a vaga olímpica, vê com otimismo o nível do vôlei brasileiro para ir em buscar do pódio.

Destaque mundial na modalidade em 2023, a dupla Duda (SE) e Ana Patrícia (MG) lideram o ranking mundial do vôlei de praia, e estão por detalhes de conseguirem a classificação para as Olimpíadas. A vaga garantida por pontuação deve acontecer já na segunda etapa do circuito mundial, que será em Doha, no Catar, do dia 5 a 9 de de março.

Em entrevista para o Correio do Estado, Eduarda Santos Lisboa (Duda), afirmou que o vôlei brasileiro deve chegar muito forte para as Olimpíadas. "O mundo é muito forte, não é só a gente, todo mundo quer ganhar, não é só porque não pegamos pódio pela primeira vez na última olímpiada [Tóquio 2020] que isso não seja também merito dos outros paises, mas o brasil sempre vem forte, é o país do vôlei", declarou.

Perto de confirmarem a vaga olímpica, a dupla Duda e Ana Patrícia seguem focadas nas etapas do mundial neste ano olímpico. "O primeiro passo é se classificar para as Olimpíadas. Temos nosso primeiro campeonato em Doha para fechar as 12 etapas do nosso time. Ainda faltam várias etapas, e vai depender de nossa melhor performance e trabalho para buscar essa vaga nas Olimpíadas", acrescentou Duda.

Atual campeão do Circuito Brasileiro, o três-lagoense Arthur Mariano, comentou que houve uma evolução de investimento de outros países, oque acabou deixando a disputa do vôlei brasileiro com os demais, mas acirrada nas olimpíadas.

"Eu acho que a gente está em uma evolução grande, os outros países estão investindo muito no vôlei de praia, e também acho que a CBV [Confederação Brasileira de Vôlei] está tentando aumentar este investimento para ficar de igual para igual com os outros países. Ali na europa é mais facil para eles, porque conseguem treinar um contra o outro com mais facilidade, tendo um ritmo maior. Mas se deus quiser, quem for nos representar, vai representar muito bem", disse Arthur.

Campeão Olímpico no Rio de Janeiro em 2016, e medalhista de prata em Londres 2012, Alison Cerutti, que está com 37 anos, declarou ao Correio do Estado que o vôlei brasileiro neste ano será bem representado.

"O vôlei brasileiro sempre chega forte, os quatro times que forem representar o Brasil, vão representar muito bem, e graças a deus eu vou poder desta vez, estar ali torcendo para todo mundo". 

No circuito mundial de 2023, que soma pontos importantes para conseguir a vaga olímpica, a dupla Duda/Ana Patrícia venceu 5 das 47 etapas do circuito feminino, ajudando o Brasil a terminar o ano no topo geral do quadro de medalhas, com 12 medalhas de ouro, 8 de prata e 13 de bronze, totalizando 34 pódios.

CANDIDATOS A VAGA 

Com direto a quatro vagas nas Olimpíadas, duas no masculino e duas no feminino, além da dupla já mensionada na reportagem, no feminino, o Brasil deve ser representado pela dupla Carol (RJ) e Barbara Seixas (RJ), que está na quinta colocação do ranking mundial, com 14 etapas disputadas, sendo que, as primeiras 17 duplas do ranking, duas por país, se classificam para as Olimpíadas.

Pelo masculino as duplas George (PB) /André (ES), atuais campeões do Pan-americano de Santiago, no Chile e Evandro (RJ) / Arthur (PR), estão na 5ª e na 8ª colocação do ranking mundial de vôlei de praia, bem próximos da classificação para as olímpiadas.

CIRCUITO BRASILEIRO

Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Começando os trabalhos na temporada 2024 do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, o Top 16, elite do vôlei nacional, teve como os primeiros campeões do ano, em Campo Grande, as duplas Duda (SE) e Ana Patrícia (MG), no feminino, e Matheuzinho e Moisés no masculino.

Surpresa entre os finalistas, Matheuzinho e Moisés venceram a etapa disputada no Parque das Nações Indigenas em cima do campeão olímpico Alison Cerruti, e seu parceiro Igor Borges, por 2 sets a 1 (parciais de 21/13, 22/20 e 15/10)

Já no feminino a dupla Duda e Ana Patrícia conquistaram o primeiro lugar com uma vitória de 2 sets a 0 contra a dupla Hege e Vitória (parciais 21/18 e 21/15).

Na primeira etapa do aberto, que teve a sua final disputada no sábado (24), no masculino, Pedro(SE) e Gabriel Santiago (DF) conquistaram por 2 sets a 1, a medalha de ouro contra a dupla Manaus (AM) e Vilsomar (PR).

Teresa (DF) e Barbara (RJ) venceram o aberto no feminino, em cima da dupla Lúcilia Rosa (SP) e Mayara (SP) por 2 sets a 0.

 

 

FUTEBOL-OITAVA RODADA

Corumbaense atropela e faz 4 a 1 no lanterna time do Ivinhema

Vitória dá ao Carijó da Avenida vaga nas quartas de final do sul-mato-grossense de futebol

25/02/2024 16h53

Time corumbaense venceu com facilidade time do Ivinhema Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Continue Lendo...

Depois de quatro tropeços, a reabilitação do Corumbaense no Campeonato Sul-Mato-Grossense foi em grande estilo e com classificação.

Neste sábado (24), pela oitava rodada da primeira fase, o Carijó da Avenida recebeu o lanterna Ivinhema e emplacou 4 a 1, informou a assessoria de imprensa da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul).

A goleada, associada à vitória do Aquidauanense sobre o Novo por 2 a 0, valeu ao Corumbaense vaga nas quartas de final.

Agora, o Grupo B tem o Dourados AC na liderança, com 13 pontos, o Azulão da Princesa em segundo com 12 e o time de Corumbá vem em seguida com nove.

A última vaga da chave está em disputa entre Novo, com cinco pontos e mais um jogo a realizar (DAC em casa), e o Ivinhema, lanterna com quatro pontos, e mais duas partidas pela frente (Aquidauanense em casa e DAC, fora).

Gols

No Estádio Arthur Marinho, a partida ganhou movimentação a partir dos 30 minutos do primeiro tempo. O Corumbaense abriu o placar aos 34 minutos em contra-ataque de Robinho, de uma área a outra, quando tocou para Pedrinho, que driblou o goleiro Zé Augusto antes de marcar.

Cinco minutos depois, em erro de saída de bola do Ivinhema, Bruninho recebeu na entrada da área e bateu com precisão para fazer 2 a 0.

O Ivinhema conseguiu diminuir o prejuízo aos 41 minutos, com cruzamento pela direita de Nicolas que Douglas, de cabeça, mandou no canto alto direito do goleiro João. Mas a reação do Azulão durou pouco.

Aos 43, Thiaguinho recebeu na perto da área e bateu forte, no canto de Zé Augusto, voltando a ampliar a vantagem.

O placar do primeiro tempo parecia que seria definitivo, mas nos acréscimos, aos 49 minutos. O cruzamento da esquerda encontrou Rincón que cabeça quase à queima-roupa e Zé Augusto defendeu, mas na sobra, Eliezer aproveitou para bater e transformar a vitória do Corumbaense em goleada e fazer a festa com a torcida nas arquibancadas.

Grupo A


Portuguesa 0 x 0 Costa Rica

O Campeonato Sul-Mato-Grossense 2024, organizado pela Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), tem apoio do Governo do Estado, por meio da SETESC e Fundesporte.

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).