Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VÔLEI

Bicampeão olímpico, Serginho se aposenta do vôlei aos 44 anos

Líbero tem no currículo quatro medalhas olímpicas, sendo duas de ouro
16/05/2020 16:07 - Estadão Conteúdo


Um dos maiores nomes da história do vôlei decidiu abandonar as quadras. O libero Serginho, de 44 anos, confirmou a sua aposentadoria, deixando o esporte tendo no currículo quatro medalhas olímpicas, sendo duas de ouro, conquistadas em 2004 e 2016.

"Hoje poder parar, para mim é a melhor coisa do mundo. Poder encerrar a carreira e dizer que tudo valeu a pena. Cada manchete, cada peixinho, cada viagem, cada título ganho, cada título perdido. Meu choro hoje é de felicidade. As pessoas que quiserem lembrar de mim, joguem voleibol. Só isso", afirmou, em entrevista à Rede Globo.

Além dos ouros, Serginho ainda faturou duas pratas olímpicas pela seleção brasileira, em 2008 e 2012. E também foi campeão mundial em 2002 e 2006, em uma trajetória de duas décadas pela equipe nacional. Ainda venceu duas vezes a Copa do Mundo, seis edições da Liga Mundial e um Pan.

Um dos jogadores de confiança do técnico Bernardinho, Serginho deixou de atuar pela seleção após a Olimpíada do Rio. E embora seja paranaense, nascido em Diamante do Norte, ficou conhecido mesmo por ter exibido o seu orgulho de ter crescido em Pirituba, na periferia do São Paulo, tanto que o bairro está no nome da sua biografia: "Degrau por degrau - a trajetória de Serginho, de Pirituba ao Olimpo", escrita por Daniel Bortoletto.

Na última temporada, vinha defendendo o Vôlei Ribeirão (SP). Seu último jogo foi em 7 de março, a vitória por 3 sets a 2 sobre o Minas, em Belo Horizonte, pela Superliga Masculina, que foi encerrada precocemente e sem um campeão por causa do surto de coronavírus.

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!