Esportes
OPORTUNIDADE

Boxe ajudou atleta vindo de família humilde a mudar sua realidade

Pugilista está entre os participantes do campeonato Centro-Oeste, que começou ontem e é disputado em Campo Grande

Judson Marinho

27/05/2022 10:30

Competição que reúne os melhores pugilistas de Mato Grosso do Sul, o campeonato Centro-Oeste de Boxe será uma grande oportunidade de a seleção sul-mato-grossense lutar com os campeões de sete estados brasileiros.

O esporte ajudou a mudar a realidade do lutador Valdeir Célio Conceição dos Santos, 26 anos, que hoje está na categoria adulto (71 kg). Desde criança, ele sempre se interessou pelo boxe e aos 13 anos o atleta começou a praticar o esporte em um projeto social da Vila Popular em Campo Grande.

A entrada do jovem na escola de boxe Nilson Ferreira ajudou Valdeir a se esquivar de uma realidade difícil de um bairro carente da Capital.

“O boxe me tirou de várias situações, de vício de álcool e de droga. A gente que é criado em comunidade sabe que até parentes se envolvem nos vícios, mas segui um caminho diferente”, declara Valdeir.

O atleta passou toda a sua adolescência lutando pelo projeto social, até que, durante o seu alistamento militar, Valdeir Célio ganhou uma oportunidade de se tornar um atleta do Exército Brasileiro por meio da Comissão de Desportos do órgão.

Nesta nova fase de sua carreira no boxe, Valdeir começou a disputar diversas competições nacionais como atleta do Exército Brasileiro.

Valdeir conquistou o vice-campeonato Brasileiro de boxe em 2013 e a terceira colocação nos anos de 2014, 2016 e 2018. Além de disputar as seletivas mundial e olímpica do Exército.

“O Exército me ajuda em muitas coisas, estadia, alimentação, passagem para ir às competições no boxe e, principalmente, com o centro de treinamento no Rio de Janeiro, onde tem uma estrutura que não tenho aqui”, relata o lutador.

Para disputar o campeonato Centro-Oeste, Valdeir precisou perder peso, saindo dos 75 kg para lutar na categoria de 71 kg.

Mesmo com essa mudança, o atleta está focado para manter a medalha no ringue sul-mato-grossense. “Estamos treinando forte todos os dias para a disputa do Centro-Oeste, perdendo peso, vou subir neste ‘escritório’[termo que o atleta se refere ao ringue] e vou partir para cima”.