Esportes

3x0

Brasil atropela Noruega e avança

Brasil atropela Noruega e avança

Continue lendo...

Com Marta inspiradíssima e um ótimo segundo tempo, a Seleção Brasileira teve seus objetivos atingidos e a primeira grande vitória na Copa do Mundo de Futebol Feminino. Diante de uma forte Noruega, o Brasil atropelou com 3 a 0, comandado por sua camisa 10, e levantou o público presente à Volkswagen Arena, em Wolfsburg, neste domingo. De quebra, confirmou a classificação às quartas de final.
 

Marta, que marcou dois gols e uma assistência preciosa, é quem comandou o grande jogo do Brasil, sobretudo no segundo tempo. Na etapa inicial, a Seleção novamente não jogou bem e só saiu à frente graças a um lance polêmico de sua camisa 10, que derrubou uma norueguesa no lance que terminaria em gol. Com 3min da parte final, as brasileiras já tinham 3 a 0 de vantagem, construída também por novo gol de Rosana.


O triunfo, além de abafar a apreensão pelo futebol fraco da estreia, também coloca o Brasil já na próxima fase. Com seis pontos e líder do Grupo D, a Seleção de Kleiton Lima não pode mais ser ultrapassada e apenas tentará confirmar a primeira posição no próximo jogo, que ocorre contra a Guiné Equatorial, quarta-feira, em Frankfurt.


A equipe africana, estreante em Mundiais, perdeu os dois jogos que disputou, contra Noruega e Austrália. Basta um empate para o Brasil também assegurar a primeira posição do grupo. França ou Alemanha, que disputam a liderança do Grupo A, será a próxima adversária nas quartas de final.
 

Brasil carimba a classificação com gols e bom futebol


Atrás da classificação antecipada, o Brasil foi a campo para enfrentar a Noruega com as mesmas titulares da estreia, mas com a intenção de encontrar seu jogo ideal. Kleiton Lima preservou a escalação com três zagueiras, sendo Daiane a libera e Aline Pellegrino e Erika as duas que sairiam no combate das atacantes norueguesas. O que poderia ser a senha para liberar o resto da equipe, porém, não aconteceu no primeiro tempo.
 

Com Formiga e Ester novamente errando muitos passes, a Seleção teve dificuldade para chegar ao ataque, o que dependia sempre de lances raros de Rosana, Maurine e Fabiana. Isoladas, Marta e Cristiane participaram pouco dos 45 minutos iniciais, marcados pelo maior volume de jogo da Noruega. Ainda assim, a vantagem foi do Brasil no primeiro tempo.
 

Marcando mais à frente e com bons passes, a Noruega, que também contava com o apoio de boa parte do público presente à Volkswagen Arena, criou sua primeira jogada de muito perigo aos 17min. Depois de bola cruzada da direita, Aline Pellegrino afastou para o meio da área. Livre, Giske exigiu ótima defesa de Andreia, novamente muito segura.
 

No momento em que a Noruega ensaiava uma pressão mais forte, sobretudo a partir de bolas aéreas, o Brasil respondeu com bola na rede. Erika roubou bola no meio e passou a Marta que, após disputa com Berge, pedalou para cima de Mjelde, ficou livre e finalizou com precisão diante da goleira Hjelmseth. A jogada, bastante polêmica, provocou revolta no público majoritariamente norueguês que foi até a Volkswagen Arena, já que Marta derrubou uma marcadora.
 

O gol brasileiro esfriou o ânimo das norueguesas, que seguiram trocando passes, mas encontraram dificuldades em achar espaços diante de uma defesa bem fechada. Já o Brasil, também sem muita inspiração, só ameaçou aos 41min. Marta puxou jogada pela esquerda, Rosana recolheu e arriscou de longe, com a direita, e exigiu ótima defesa da goleira adversária no último bom lance do primeiro tempo.
 

O intervalo pareceu ter acordado a Seleção Brasileira e também Marta, que enfim justificou a fama de melhor jogadora do mundo. Com essa condição, a camisa 10 chamou a responsabilidade e, em dois lances, definiu três pontos mais e também a classificação assegurada para as quartas de final.
 

A 1min, Marta recebeu na intermediária ofensiva, girou sobre a marcadora e partiu em disparada, com técnica, força e velocidade. Já na grande área, só rolou para Rosana, de direita, marcar o segundo do Brasil na partida e também o segundo dela própria na Copa do Mundo.
 

As norueguesas sequer tiveram tempo de digerir o segundo gol e também tomaram o terceiro. Desatenta, Mjelde saiu jogando errado e Cristiane, na raça, dividiu duas vezes. A bola sobrou no pé de Marta, que limpou a marcação e estufou as redes mais uma vez. Vaiada no primeiro tempo, a camisa 10 acabou ovacionada por toda a Volkswagen Arena.
 

Fechado atrás e com espaços para o contra-ataque, o time brasileiro ainda criou mais oportunidades. Na primeira delas, Marta teve campo aberto, mas errou um passe que deixaria Cristiane com a faca e o queijo nas mãos diante da goleira norueguesa. Logo depois, partindo da ponta direita, a camisa 10 fez jogada semelhante ao do segundo gol, mas demorou a finalizar e foi abafada pela camisa 1.
 

Daí em diante o jogo ficou mais morno e o técnico brasileiro fez substituições pensando nos próximos jogos. Francielle entrou no lugar de Fabiana que sentiu lesão antes do jogo e atuou no sacrifício. Já a zagueira Daiane tinha cartão amarelo e foi substituída por Renata.
 

Brasil 3 x 0 Noruega


Gols:
Brasil: Marta, aos 22min do primeiro tempo, Rosana, a 1min, Marta, a 3min do segundo tempo
 

Brasil:
Andreia; Aline, Daiane (Renata) e Erika; Fabiana (Francielle), Formiga, Ester (Grazielle) e Maurine; Rosana; Marta e Cristiane
Treinador: Kleiton Lima
 

Noruega:
Hjelmseth; Skammelsrud, Mjelde, Berge e Mienna; Kaurin (Thorsnes), Stensland (Tofte Ims), Ronning e Haavi (Pedersen); Giske e Herlovsen
Treinadora: Eli Landsem
 

Cartão amarelo:

Brasil: Daiane
Árbitra
Kari Seitz (Estados Unidos)
Público:
26.067 espectadores
Local
Volkswagen Arena, em Wolfsburg (Alemanha)
 

FORMULA 1

Verstappen vibra ao igualar recorde de Senna em Ímola e Pérez lamenta 11º lugar

O holandês alcançou o feito de Ayrton Senna de conquistar oito poles consecutivas

18/05/2024 17h00

Piloto Max Verstappen comemorando a sua oitava pole position seguida na Fórmula 1.

Piloto Max Verstappen comemorando a sua oitava pole position seguida na Fórmula 1. Foto: Bryn Lennon Formula 1/Formula 1 via Getty Images

Continue Lendo...

Max Verstappen não conteve a emoção ao cravar a pole position no GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1 neste sábado.

O holandês esteve mais vibrante do que o normal, e não à toa. Ele alcançou o feito de Ayrton Senna de oito poles consecutivas e nunca escondeu que o brasileiro é um de seus ídolos de infância, o que fez o dia ser ainda mais especial.

"É uma estatística muito especial, ainda mais considerando que recentemente completou 30 anos da morte de Ayrton Senna. Então estou feliz de ter a pole aqui, de qualquer forma, é uma boa memória de um cara excepcional principalmente em classificação. Então é um dia ótimo para mim e para a equipe, estou muito feliz", afirmou.

O holandês admitiu que enfrentou problemas nos treinos livres, mas viu as melhorias da Red Bull funcionarem no classificatório. "Um fim de semana muito difícil até agora, então estou muito feliz de estar na pole, não esperava isso. Fizemos algumas mudanças pouco antes da classificação e parece que isso melhorou muito o carro e eu consegui ir um pouco melhor. Essa pista é muito legal, sempre estamos no limite, peguei um pouco de brita no final. Ainda estou um pouco em êxtase, a adrenalina nessa pista é muito alta", completou.

Max Verstappen terá ao seu lado na primeira fila Oscar Piastri, que cravou o segundo melhor tempo do dia com o carro da McLaren. Lando Norris é o terceiro. Já Sérgio Pérez, companheiro de equipe do tricampeão mundial, sairá apenas do 11º lugar.

"Não tem sido, no geral, um bom fim de semana. Nós mexemos no carro inteiro. No Q1, saímos com um pneu novo e depois começamos o Q2 com compostos usados. Cometi um erro na chicane e perdi dois décimos que precisava para avançar ao Q3. Acho que fizemos um bom progresso com o carro, e o Max mostra bem isso, mas não tive uma chance de mostrar", disse o mexicano.

Os pilotos voltam às pistas neste domingo, às 10h, pelo horário de Brasília, para a corrida do GP da Emília-Romagna de Fórmula 1.

LIGA FEMININA DE FUTSAL

Pezão/UCDB é derrotado pelo Taboão/Magnus e se complica na LFF

Jogo nesta sexta-feira (17) terminou 4x1 e aumenta a freguesia contra a equipe paulista; com apenas 3 pontos em 9 disputados, preocupação começa a circular a equipe de Campo Grande

18/05/2024 13h30

Pezão/UCDB (à esquerda) e Taboão/Magnus (à direita) perfiladas antes do início da partida

Pezão/UCDB (à esquerda) e Taboão/Magnus (à direita) perfiladas antes do início da partida Foto: Soanov Fotografia

Continue Lendo...

A equipe sul-mato-grossense Pezão/UCDB foi derrotada em casa, na noite desta sexta-feira (17), pelo Taboão/Magnus (SP), por 4x1. Os gols da equipe paulista foram marcados por Julia Anime, ex-ala da equipe da casa, Alana, Rarine e Luana. Aninha, artilheira do time sul-mato-grossense na competição, descontou para a equipe da casa.

O revés complica a situação do time do MS na Liga Feminina de Futsal (LFF), com duas derrotas em três jogos. Antes da partida de ontem, a equipe de Mato Grosso do Sul estava na sétima posição da tabela geral, ainda na zona de classificação para a próxima fase. 

Após a derrota, ainda se mantém na mesma colocação, mas com chances altas de perder posições dependendo dos resultados de outras equipes até dia 1° de junho.

Enquanto isso, o Taboão/Magnus está invicto na competição, com quatro vitórias em quatro jogos, 26 gols marcados (média de 6,5 por jogo) e 7 gols sofridos. A equipe paulista é uma das grandes favoritas ao título, junto com Stein Cascavel (PR)  e Barateiro (SC).

Intercalando os bons e maus momentos na competição, o Pezão/UCDB precisa de uma recuperação já na próxima partida, que acontece dia 1° de junho, às 17h, novamente no Ginásio Guanandizão, desta vez contra o São José (SP).

ASSINE O CORREIO DO ESTADO
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).