Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RIO GRANDE DO SUL

Campeonato Gaúcho já terá reinício no dia 23 de julho

Os clubes poderão retomar os treinos com contato físico a partir da próxima segunda
10/07/2020 04:00 - Agência Brasil


 

Sem jogos desde 16 de março por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Campeonato Gaúcho será retomado no dia 23 de julho. Os clubes poderão retomar os treinos com contato físico a partir da próxima segunda (13), dependendo do aval dos governos municipais.

Essas definições ocorreram na tarde de quinta-feira (9) em um encontro entre o governador Eduardo Leite e o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman. Essa foi a quarta reunião entre os representantes das duas entidades desde a parada do campeonato.

Durante uma live no início da tarde de hoje, o chefe do executivo gaúcho já havia confirmado que o comitê científico havia encerrado a análise do protocolo de retorno e conclusão da competição proposto pela FGF.

Seguindo à risca as recomendações de autoridades sanitárias, o plano prevê contingenciamento dos profissionais envolvidos nas partidas e diretrizes operacionais básicas. Redução de sedes, jogos com portões fechados, testagem de todos os envolvidos e orientações que vão desde a concentração dos atletas até as entrevistas que sucedem os confrontos também fazem parte do protocolo.

Três rodadas das seis rodadas previstas na Taça Francisco Novelletto Neto, segundo turno do campeonato, foram disputadas. O grupo A é liderado pelo Internacional com sete pontos. Na outra chave, o Grêmio, com 100% de aproveitamento, é o primeiro colocado. O primeiro turno foi conquistado pelo Caxias.

 

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.