Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL

Chapecoense vence Brusque e conquista título do campeonato Catarinense

Com gol de Anselmo Ramon, Verdão triunfa no segundo jogo da decisão
13/09/2020 19:03 - Agência Brasil


A Chapecoense conquistou neste domingo (13) o título do Campeonato Catarinense após derrotar o Brusque por 1 a 0, no Estádio Augusto Bauer, no segundo jogo da decisão.

O gol da vitória neste domingo saiu aos 24 minutos da etapa final. Anselmo Ramon recebeu lançamento e ajeitou para Paulinho Moccelin, que tocou para Aylon. 

O atacante da Chape errou a finalização e a bola sobrou para Anselmo Ramon empurrar para as redes.

Como a Chapecoense havia vencido o jogo de ida por 2 a 0, a equipe do oeste de Santa Catarina definiu o campeonato. 

Esse foi o terceiro título estadual nos últimos cinco anos e a sétima taça na história do clube na competição.

Antes disso, porém, o Brusque, que havia sido campeão em 1992, tentou pressionar. Mesmo sem torcida, o time da casa foi para cima. Porém, a aposta na foi na bola área. 

A melhor oportunidade no primeiro tempo foi com chute de fora da área de Zé Mateus, mas a bola foi pela linha de fundo.

No segundo tempo, o Verdão do Oeste pouco sofreu. Esteve praticamente toda etapa mais perto do gol. Aylon quase marcou de cabeça aos 20 minutos. 

Um minuto depois, Willian Oliveira acertou a bola na trave em chute de fora da área. E na sequência, aos 24 minutos, veio o gol de Anselmo Ramon. 

Aí, o Brusque tinha pouco mais de 20 minutos para marcar três gols e levar a decisão para os pênaltis. Mas não conseguiu nada. O placar ficou no 1 a 0 para a Chapecoense.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...