Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

POLÍTICA

Com 93% dos votos, sócios aprovam o impeachment de Peres da presidência do Santos

Ele estava afastado do cargo desde 28 de setembro, então por uma decisão inicial dos membros do Conselho Deliberativo do clube
22/11/2020 19:08 - Estadão Conteúdo


O presidente Jair Bolsonaro disse aos líderes do grupo das 20 maiores economias do mundo, o G20, que se reúnem virtualmente neste final de semana, que o Brasil é responsável por menos de 3% da emissão de carbono do mundo, mesmo sendo uma das 10 maiores economias do globo. Ele apresentou este dado depois de apresentar outros números relacionados ao meio ambiente. "O que apresento aqui são fatos, e não narrativas. São dados concretos e não frases demagógicas que rebaixam o debate público e, no limite, ferem a própria causa que fingem apoiar", alfinetou.

Bolsonaro fez estas afirmações durante evento paralelo organizado pela presidência da Arábia Saudita sobre a economia de baixo carbono. "Para promover o desenvolvimento sustentável, reconhecemos a contribuição do conceito de Economia Circular de Baixa Emissão de Carbono, baseada nos '4Rs': Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Remover", disse o presidente.

Segundo ele, o esforço do G20 deve ser concentrado no primeiro 'R', que é a "Redução" das emissões de carbono. "Por isso, também nesse aspecto, mais uma vez tenho orgulho de dizer que o Brasil possui a matriz energética mais limpa entre os países integrantes do G20", destacou, acrescentando que mantém o compromisso de continuar a preservar o patrimônio ambiental doméstico.

Bolsonaro disse que seu governo também mantém a determinação de buscar o desenvolvimento sustentável em sua plenitude, de forma a integrar a conservação ambiental à prosperidade econômica e social. "O hino nacional de meu País diz que o Brasil é gigante pela própria natureza. Estejam certos de que nada mudará isso. Vamos continuar protegendo nossa Amazônia, nosso Pantanal e todos os nossos biomas", citou.

Ao final de sua participação, o presidente brasileiro disse a contrapartes que contassem com o País e com o povo brasileiro para tornar o mundo "realmente mais desenvolvido e mais sustentável".

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.