Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Conmebol suspende jogos da Libertadores que seriam na próxima semana

Fifa confirma adiamento das Eliminatórias da Copa do Mundo
12/03/2020 23:00 - Agência Brasil


A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) suspendeu todas as partidas da Copa Libertadores, previstas para acontecer na próxima semana, de 15 a 21 março. Em nota oficial, divulgada na tarde desta quinta-feira (12), a entidade disse estar comprometida com as medidas de segurança de saúde pública contra a propagação do novo coronavírus (Covid-19), e também com a proteção dos jogadores, profissionais (equipe técnica, árbitros, jornalistas) e torcedores. A entidade afirmou ainda que os ajustes no calendário da competição serão realizados nas próximas semanas.

As três partidas programadas para a noite de hoje (12) estão confirmadas, é o caso do único confronto brasileiro, o clássico Grêmio e Internacional, às 21h, em Porto Alegre. As outras duas partidas desta noite serão entre o Nacional (Uruguai) e o Estudiantes de Mérida (Venezuela); além de Racing (Argentina) contra o Alianza Lima (Peru).  

Partidas canceladas

Cinco clubes brasileiros entrariam em campo semana que vem pela Libertadores. O Flamengo enfrentaria o Independiente del Valle (Equador) ; o Palmeiras jogaria contra o Bolívar (Bolívia); o Athletico-PR mediria forças com o Jorge Wilstermann (Bolívia); p São Paulo duelaria com o River Plante; e o Santos ficaria frente a frente com o Olímpia (Paraguai).

Fifa adia Eliminatórias Sul-Americanas

A entidade máxima do Futebol atendeu à solicitação da Conmebol e adiou oficialmente realização das primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, previstas para acontecer nos dias 26, 27 e 31 de março.  As novas datas ainda não foram divulgadas.

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.