Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Liga Mundial de Vôlei que seria realizada na inauguração do Guanandizão é adiada

Início do torneio internacional foi alterada pela Federação Internacional de Voleibol por conta do coronavírus
17/03/2020 16:01 - Glaucea Vaccari


 

Jogos da fase de grupos masculina da Liga das Nações de Voleibol, que seria realizada em Campo Grande no período de 19 a 21 de junho de 2020, foi adiado por conta da pandemia de coronavírus. A Liga teria participação das seleções do Brasil, Rússia, Alemanha e Itália, no ginásio Guanandizão, que está sendo reformado.

Adiamento foi oficialmente informado nesta terça-feira (17) pela Fundação Municipal de Esportes de Campo Grande (Funesp), Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) e a Federação de Voleibol de Mato Grosso do Sul (FVMS).

Medida vai de encontro as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), de evitar aglomerações para, consequentemente, evitar o contágio do novo coronavírus, que está em estágio de pandemia.  

O adiamento também está alinhado com as providências adotadas pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB), que decidiu adiar o início da Liga das Nações de Volebol para depois das Olímpiadas de Tóquio, previstas até o momento para acontecerem entre os dias 24 de julho e 9 de agosto deste ano.  

Nova data para o ínicio da Liga de Voleibol ainda será confirmada posteriormente pela Federação.

Torneio internacional marcaria a reabertura do Guanandizão, que está interditado desde 2013 e passa por reforma geral. Previsão para o término das obras é em maio, quando o ginásio estará pronto para receber competições, eventos e até 6,2 mil torcedores.  

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.