Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTE

Cristiano Ronaldo discute com Ministro do Esporte da Itália

Português nega ter infringido regras sanitárias
17/10/2020 13:20 - Agência Brasil


Cristiano Ronaldo se envolveu em um conflito público com o ministro do Esporte da Itália nesta sexta-feira (16), com os dois se acusando indiretamente de mentir sobre se o atacante português infringiu, ou não, as regras de saúde após teste positivo para o novo coronavírus (covid-19).

Vincenzo Spadafora afirmou na última quinta-feira (15) que o atacante da Juventus teria infringido as regras ao voar de volta para a Itália após ter testado positivo para covid-19 no início desta semana. 

Porém, em uma postagem nas redes sociais nesta sexta-feira, Cristiano Ronaldo respondeu e disse que fez tudo conforme os protocolos.

“Um cavalheiro aqui na Itália, cujo nome não mencionarei, disse que não obedeci ao protocolo. Isso é simplesmente uma mentira”, declarou Ronaldo no Instagram direto da vila em Torino na qual está em quarentena e assintomático.

“Segui todos os protocolos e vou continuar a segui-los, a minha consciência está limpa.... Tudo o que fiz foi autorizado”, declarou.

Ronaldo, de 35 anos, testou positivo para covid-19 na última terça-feira (13), enquanto estava com a seleção de Portugal, e voou de volta em um jato particular no dia seguinte. “Não tive contato com ninguém”, afirmou o jogador.

Spadafora respondeu mais tarde em uma entrevista à agência de notícias italiana Ansa: “A fama e habilidade de certos jogadores não dão a eles o direito de serem arrogantes, desrespeitosos para com as instituições e mentir”, afirmou.

“Não vou continuar com este assunto para sempre”, acrescentou.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!