Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASILEIRÃO - SÉRIE B

Cruzeiro bate o Figueirense, vence a terceira e soma primeiros pontos na Série B

Figueirense está com apenas um ponto, em penúltimo, na zona de rebaixamento
16/08/2020 20:00 - Estadão Conteúdo


O Cruzeiro conquistou a terceira vitória na Série B do Campeonato Brasileiro e somou os primeiros pontos na briga para voltar à elite. Neste domingo, pela terceira rodada, derrotou o Figueirense por 1 a 0, no Orlando Scarpelli, com um gol marcado por Maurício no fim do primeiro tempo.

Embora tenha 100% de aproveitamento, o Cruzeiro só agora chegou aos três pontos, pois tinha sido punido pela Fifa com a perda de seis em função de uma dívida. E agora ocupa o nono lugar. Derrotado, o time catarinense está com apenas um, em penúltimo, na zona de rebaixamento.

Foi a sexta vitória consecutiva do Cruzeiro sob o comando do técnico Enderson Moreira, que assumiu o time logo após a paralisação das competições em função da pandemia do coronavírus O treinador não conseguiu conduzir a equipe ao mata-mata do Campeonato Mineiro, mas vem tendo êxito no início da campanha na segunda divisão nacional.

É verdade que assim como nas partidas diante de Botafogo-SP e Guarani, o time não teve brilho e sofreu na criação, além de ter corrido riscos diante do Figueirense, mas conseguiu novamente alcançar a vitória. Para isso, pesou o gol marcado no fim da etapa inicial por Maurício e também as várias chances perdidas pelo time da casa com Marquinho nos primeiros 45 minutos - a parte final do jogo foi truncada e fraca.

O Cruzeiro voltará a jogar na quinta-feira, quando receberá a Chapecoense, no Mineirão. Já o Figueirense atuará um dia antes e terá pela frente o Sampaio Corrêa, em São Luís, no Castelão.

 
 

O JOGO 

O Cruzeiro começou bem na partida, buscando se impor diante do Figueirense. E teve a primeira chance de gol, em ação de Régis, que parou em Sidão, aos nove minutos. Só que uma bobeada de Fábio quase permitiu ao Figueirense abrir o placar, aos 12. No lance, o goleiro não conseguiu segurar um cruzamento, soltando a bola nos pés de Keké, que bateu em cima da zaga.

A partir daí, o Figueirense começou a dominar o duelo, encontrando espaços na defesa do Cruzeiro, que também errava muitos passes. E começou a ter chances - e a desperdiçá-las. Aos 21, Alemão subiu sozinho após cobrança de escanteio, mas mandou para fora. A resposta do Cruzeiro veio após erro de Sidão em saída de jogo, mandando a bola nos pés de Maurício, que construiu jogada que terminou em finalização para fora de Marcelo Moreno.

Mas o Figueirense era melhor, especialmente em jogadas de Keké pela ponta direita. Por duas vezes, aos 36 e aos 41 minutos, ele foi até a linha do fundo, cruzando para Marquinhos. Mas nas duas ele não conseguiu acertar a meta defendida por Fábio.

E com time da casa não aproveitando suas chances, o Cruzeiro acabou marcando antes do intervalo. Aos 45, após uma disputa intensa e feia na grande área, Ariel Cabral pegou o rebote e rolou para Maurício, que bateu de esquerda, com a bola entrando no ângulo da meta de Sidão.

Se o primeiro tempo da partida no Orlando Scarpelli, foi, ainda que com erros e chutões, movimentada e com lances de emoção, o rendimento não se repetiu na etapa final. O Cruzeiro, afinal, se fechou melhor na defesa, mas continuou sem muita criatividade no setor ofensivo.

Já o Figueirense teve dificuldades para encontrar espaços, tanto que só foi chegar com perigo aos 25 minutos, em chute colocado de Diego Gonçalves. Mas ficou nisso, até pela segurança defensiva do Cruzeiro, que começou a se arriscar no ataque na parte final o jogo, como em um chute de fora da área de Filipe Machado, aos 32, e em jogada de Maurício, aos 38, interceptada por Sidão.

O Figueirense ainda teve uma chance final, em cabeceio de Pereira, mas Fábio defendeu sem sustos. Foi o suficiente para o Cruzeiro ganhar mais uma na Série B, enfim somando os seus primeiros pontos na tabela.

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!