Esportes

ESPORTES

Dona Celeste, mãe de Pelé, morre em Santos aos 101 anos de idade

Causa da morte não foi divulgada. Ela ficou hospitalizada por 8 dias

Continue lendo...

Celeste Arantes, a Dona Celeste, mãe do craque Pelé, faleceu nesta sexta-feira (21) em Santos, aos 101 anos de idade. A causa da morte de Celeste, que ficou hospitalizada por oito dias, não foi divulgada.

Em comunicado divulgado no site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, lamentou a partida de Dona Celeste.

“Hoje é um dia triste para os fãs do futebol. O Pelé sempre teve um carinho especial pela Dona Celeste, que nos cativava. Dona Celeste foi uma mulher negra que lutou junto com o seu marido para superar os obstáculos e criar uma família com muita honra e dignidade. Gostaria de enviar minhas condolências aos familiares e amigos neste momento de pesar”, declarou o dirigente, que está nos Estados Unidos acompanhando a seleção brasileira que se prepara para disputar a Copa América.

Em virtude da morte da mãe de Pelé, a CBF determinou que todas as partidas deste fim de semana respeitem um minuto de silêncio em homenagem a ela.

Dona Celeste, nascida em Três Corações, Minas Gerais, teve três filhos: Edson, que se tornou mundialmente conhecido pelo apelido de Pelé, Jair e Maria Lúcia. Todos os filhos foram fruto do casamento com João Ramos do Nascimento, o Dondinho, com quem foi casada até o falecimento dele, em 1996. Celeste completou 100 anos de vida em 20 de novembro de 2022, pouco mais de um mês antes da morte de Pelé, que ocorreu em 29 de dezembro daquele ano.

O Santos, clube pelo qual o ex-camisa 10 brilhou e se tornou uma lenda, decretou luto de três dias, com a bandeira hasteada a meio mastro.

Em mensagem no site oficial do Peixe, Dona Celeste é descrita como dona de “uma história de vida inspiradora”, além de uma “mulher negra que enfrentou as infinitas adversidades da vida pelo bem de sua família”.

*Com informações da Agência Brasil

INCENTIVO

Lula reajusta Bolsa Atleta em 10,86%

11/07/2024 21h00

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Continue Lendo...

Nesta quinta-feira (11), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu atletas que representarão o Brasil nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Paris, na França. Durante o encontro, Lula assinou um decreto que aumenta em 10,86% o Bolsa Atleta, programa que completa 20 anos em 2024 e estava há 14 anos sem reajuste.

Lula destacou a importância do programa, que visa apoiar atletas desde as etapas iniciais de suas carreiras, proporcionando condições para que possam se dedicar ao esporte. Ele enfatizou que o Estado brasileiro tem o dever de apoiar todos os atletas, especialmente aqueles com potencial para conquistar medalhas olímpicas e paralímpicas, mesmo em cidades pequenas do interior.

Medalha

O presidente lembrou emocionado sua participação na cerimônia que definiu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e expressou o desejo de que o Brasil tenha um desempenho destacado no quadro de medalhas. Ele ressaltou que, além das medalhas, o esforço e a dedicação dos atletas são fundamentais para inspirar a nação.

Os Jogos Olímpicos começam em 26 de julho e terminam em 11 de agosto, enquanto as Paralimpíadas ocorrerão de 28 de agosto a 8 de setembro. A delegação brasileira contará com 277 atletas, sendo 153 mulheres e 124 atletas paraolímpicos.

Apesar de ter sido convidado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, Lula não estará presente nos jogos em Paris. O governo brasileiro será representado pelo ministro do Esporte, André Fufuca, enquanto a primeira-dama, Janja Lula da Silva, acompanhará o evento em nome do presidente.

Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta, que atualmente beneficia mais de nove mil esportistas com valores que variam de R$ 370 a R$ 15 mil, terá os novos valores com reajuste aplicados a partir de agosto, abrangendo todas as categorias do programa: Estudantil, Base, Nacional, Internacional e Olímpica/Paralímpica.

*Com infomrações Agência Brasil

À beira do abismo

Veja as chances de Fluminense e Corinthians serem rebaixados

Tricolor e Timão têm alta probabilidade de cair para a segunda divisão no Brasileirão deste ano

09/07/2024 15h01

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B Arquivo

Continue Lendo...

Após 15 rodadas do Brasileirão, o Fluminense enfrenta uma situação crítica, com quase 90% de probabilidade de rebaixamento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Com apenas sete pontos conquistados até agora, o Tricolor carioca lidera a lista dos times mais ameaçados, seguido de perto por Atlético-GO, com 67% de risco, e Corinthians, com 57,4%, ambos na zona da degola com 11 e 12 pontos, respectivamente.

O Grêmio, apesar de ter menos pontos que o Corinthians, aparece como o quarto time mais ameaçado, com 45,3% de chance de queda, beneficiado pela vantagem de ter dois jogos a menos na temporada.

Cuiabá e Vitória, fora da zona de perigo imediato, não estão totalmente seguros, com riscos calculados em 37% e 31,6%, respectivamente. Já o Vasco, em ascensão após duas vitórias consecutivas, diminuiu sua probabilidade de queda para 18,3%.

Riscos de Rebaixamento:

  • Fluminense: 87,8%
  • Atlético-GO: 67%
  • Corinthians: 57,4%
  • Grêmio: 45,3%
  • Cuiabá: 37%
  • Vitória: 31,6%
  • Vasco: 18,3%
  • Criciúma: 16,8%
  • Atlético-MG: 12,5%
  • Inter: 8,4%
  • Juventude: 8,2%
  • Bragantino: 3,7%
  • Fortaleza: 2,2%
  • Cruzeiro: 1,6%
  • Athletico-PR: 1%
  • Bahia: 0,45%
  • São Paulo: 0,42%
  • Palmeiras: 0,07%
  • Botafogo: 0,06%
  • Flamengo: 0,03%

Enquanto isso, na outra ponta da tabela, o Flamengo desponta como favorito ao título, com 24,2% de chances calculadas pelo mesmo departamento. O Botafogo vem logo atrás, com 20,4%, seguido pelo Palmeiras, com 19,3%.

Chances de Título:

  • Flamengo: 24,2%
  • Botafogo: 20,4%
  • Palmeiras: 19,3%
  • São Paulo: 9,1%
  • Bahia: 8,5%
  • Cruzeiro: 5,4%
  • Athletico-PR: 4,6%
  • Fortaleza: 3%
  • Bragantino: 1,8%
  • Inter: 1,1%
  • Juventude: 1%
  • Atlético-MG: 0,52%
  • Criciúma: 0,46%
  • Vasco: 0,29%
  • Vitória: 0,12%
  • Cuiabá: 0,053%
  • Grêmio: 0,046%
  • Corinthians: 0,008%
  • Atlético-GO: 0,005%
  • Fluminense: 0,001%
  •  

Com metade do campeonato ainda por jogar, as emoções e as disputas por posição prometem esquentar, tanto na briga pelo título quanto na luta contra o rebaixamento, onde Fluminense e Corinthians tentarão reverter suas situações críticas para evitar o pior.

Assine o Correio do Estado
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).