Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL

Elenco do Flamengo tem casos de ansiedade e estresse durante pandemia

Time deu 20 dias de férias ao elenco, que foram prorrogadas
21/04/2020 20:00 - Estadão Conteúdo


 

O cenário de incerteza no futebol pela pandemia do coronavírus tem afetado psicologicamente alguns jogadores. No Flamengo, há sinais de ansiedade e estresse no elenco dirigido por Jorge Jesus, o que tem se refletido na qualidade do sono dos atletas. Isso foi detectado por um aplicativo de monitoramento que está sendo utilizado pelos atletas.

Como os jogadores estão em isolamento social e realizando atividades físicas em suas residências, o clube optou por avaliar a situação deles através do aplicativo Coach ID. A partir do material coletado, o cenário de ansiedade em alguns jogadores foi percebido, o que permitiu a ação do departamento médico do Flamengo.

"Os jogadores usam diariamente quando acordam e depois da sessão de treino. Para eles é uma novidade fazer esse trabalho em casa e depois quantificar no aplicativo. Para nós é ótimo porque conseguimos o feedback. Temos nos deparado com algumas coisas que já esperávamos. Temos casos de jogadores que estão dormindo pouco e mal, fruto dessa ansiedade. Isso leva a um nível de estresse alto. O departamento médico foi avisado e conseguimos interferir", afirmou o preparador físico Marcio Sampaio, em entrevista ao diário esportivo português Record.

Com a pandemia, o Flamengo deu 20 dias de férias ao elenco, que chegariam ao fim nesta terça-feira. Mas como o cenário não se alterou nesse período, o recesso foi ampliado em mais dez dias e só terminará no fim de abril para o time carioca e a imensa maioria dos participantes das séries A e B do Campeonato Brasileiro.

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.