Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL

Fábio exalta trabalho de Enderson no Cruzeiro: 'Fluiu muito bem'

Mesmo com tantas restrições, seu trabalho vem sendo bem avaliado pelo grupo cruzeirense
07/07/2020 23:00 - Estadão Conteúdo


Enderson Moreira assumiu o comando do Cruzeiro no início da pandemia. Precisou esperar semanas para poder ter o primeiro contato com todo o elenco. Seu primeiro treino aconteceu somente no fim de maio. Mesmo com tantas restrições, seu trabalho vem sendo bem avaliado pelo grupo cruzeirense, como afirmou o goleiro Fábio, um dos principais líderes da equipe.

"O Enderson tem um estilo mineiro, mas na hora certa também tem o momento de linha dura, de impor o que é correto dentro dos treinamentos e acho que fluiu muito bem com as características do Cruzeiro e do grupo de jogadores que ele tem hoje. A gente vê a qualidade dos treinamentos que ele vem passando e a dedicação dos atletas", comentou o jogador.

Sob o comando do novo treinador, Fábio já vê a equipe mostrando sinais de evolução nesta retomada das atividades no gramado. "Estamos evoluindo a cada semana e isso com certeza vai se refletir dentro dos jogos, para que a gente possa recuperar os seis pontos que nós perdemos e colocar o Cruzeiro novamente na primeira divisão."

A principal meta do time e do goleiro neste ano é retornar à Série A do Campeonato Brasileiro, após o doloroso rebaixamento ao fim de 2019. Nesta busca, Fábio pode alcançar outra marca importante na história da equipe mineira: o número recorde de 900 jogos pelo time. Ele já é o recordista do clube, com 883 partidas no currículo.

"É difícil você ter uma dimensão da grandeza desse número. Quando eu retornei para o Cruzeiro eu pensava em jogar em alto nível e conquistar títulos, por isso a escolha que eu fiz em voltar para o Cruzeiro, dentre as outras equipes que se interessaram em mim. O Cruzeiro sempre foi a prioridade, porque eu vivenciei 2000 e antes do meu retorno (em 2005) eu vi aquela equipe de 2003 ganhando tudo. Eu já conhecia a estrutura, a história e meu objetivo era retornar um dia", comentou.

"E, nesse retorno, eu queria jogar em alto nível, mas nunca imaginei que poderia alcançar essas marcas. Via que era uma coisa muito difícil. Permanecer titular no Cruzeiro a cada ano é algo muito difícil. Estou muito perto dessa marca de 900 jogos, que era uma coisa inimaginável e Deus me deu essa oportunidade de se tornar real", afirmou o goleiro.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!