Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CARIOCA

Fluminense derrota o Flamengo nos pênaltis e conquista a Taça Rio

Após empate por 1 a 1, Tricolor foi melhor nas cobranças decisivas: 3 a 2
08/07/2020 23:00 - Estadão Conteúdo


O Fluminense conseguiu adiar a definição do campeão carioca de 2020. Nesta quarta-feira, em uma atuação marcada pela garra e aplicação tática, passou pelo Flamengo na disputa de pênaltis por 3 a 2, após empate por 1 a 1, no Maracanã, para vencer a Taça Rio.

Agora, a definição do campeão estadual se dará em mais dois jogos contra o Flamengo, pois o time rubro-negro faturou a Taça Guanabara.

No tempo regulamentar, a aplicação tática do Fluminense praticamente parou o ataque do Flamengo, que teve atuação irregular. Foi superior no primeiro tempo, quando Gilberto abriu o placar em cabeceio. Mas não resistiu na etapa final, especialmente após os 30 minutos, quando foi encurralado, quando Pedro igualou o placar. E o time rubro-negro esteve perto, inclusive, de garantir o título antes da disputa de pênaltis.  

O suspense envolvendo a decisão da Taça Rio começou bem antes do apito inicial. Afinal, o Fluminense teria o direito de transmitir o jogo, por ser o mandante e após receber o aval da Rede Globo. Mas o Flamengo chegou a obter decisão do TJD-RJ que também o permitiria exibir a final, algo que foi revertido apenas momentos antes do clássico pelo STJD.  

O JOGO  

O Flamengo iniciou a decisão com a sua força máxima, enquanto o Fluminense teve algumas novidades na sua escalação, embora o técnico Odair Hellmann tenha mantido a formação com três volantes. Mas com Fred ausente, lesionado, apostou nos jovens Marcos Paulo e Evanilson compondo o ataque com Nenê. No primeiro tempo, o Fluminense conseguiu travar o Flamengo, que finalizou pela primeira vez apenas aos 28 minutos, em um chute da intermediária de Arrascaeta. Até então, o time rubro-negro tinha atuação fraca, tendo a posse de bola, mas sem conseguir encontrar espaços e acelerar o jogo para criar chances de gol.  

O Fluminense, por sua vez, tinha como maior preocupação parar o Flamengo. E, com êxito, se arriscava aos poucos no campo de ataque. E teve a principal chance de gol aos 23 minutos. No lance, Nenê cobrou falta da intermediária na área, Filipe Luís cabeceou nas costas de Gerson, com a bola sobrando para Gilberto, que testou para difícil defesa de Diego Alves.  

O lateral-direito perdeu uma chance na jogada aérea, mas não a segunda. Aos 37 minutos, Egídio cruzou da esquerda na área, Marcos Paulo cabeceou para o alto, Gilberto subiu trombando com Léo Pereira e cabeceia forte para o fundo das redes: 1 a 0 para o Fluminense, que levou a vantagem ao intervalo, sendo que pouco antes do seu gol havia perdido boa oportunidade com Yago.  

Depois da atuação apática do primeiro tempo, o Flamengo melhorou de rendimento no começo da etapa final. E buscava sufocar o Fluminense especialmente quando conseguia retomar a posse de bola no campo de ataque. Teve, então, sua primeira boa chance em um cabeceio de Bruno Henrique, defendido por Muriel.  

A forte marcação do Fluminense, porém, impedia que o Flamengo tivesse muito volume de jogo, um cenário alterado por uma bela trama, aos 19, quando Filipe Luís avançou até a linha de fundo e cruzou para Gerson cabecear com perigo, mas para fora. O time rubro-negro apostava nas jogadas pelas laterais. E foi assim que conseguiu o empate, aos 32, após cruzamento de Filipe Luís, sendo marcado por Pedro, de cabeça.  

Superior tecnicamente e com bem mais fôlego, o Flamengo buscou a virada e a conquista nos minutos finais. E teve duas grandes chances. Aos 39 minutos, com um chute fraco de Bruno Henrique. Mas, principalmente, aos 40, quando após linda jogada de Michael, a bola cabeceada pelo atacante só não entrou porque Hudson fez corte em cima da linha.  

 

PÊNALTIS   

 

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 1 FLAMENGO

FLUMINENSE - Muriel; Gilberto (Michel Araújo), Matheus Ferraz, Nino e Egídio; Dodi, Hudson e Yago (Yuri Lima); Nenê, Marcos Paulo (Caio Paulista) e Evanilson (Fernando Pacheco). Técnico: Odair Hellmann.

FLAMENGO - Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Diego), Everton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Pedro); Bruno Henrique (Vitinho) e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

GOLS - Gilberto, aos 37 minutos do primeiro tempo. Pedro, aos 32 minutos do segundo tempo.  

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo.

CARTÕES AMARELOS - Nenê, Gilberto (Fluminense); Léo Pereira, Filipe Luís e Rafinha (Flamengo).  

RENDA E PÚBLICO - Portões fechados.  

LOCAL - Maracanã, Rio de Janeiro (RJ).

 
 

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...